Julgamento de Ayoubi novamente adiado

O julgamento de Mohamed Ayoubi, membro do grupo de Gdeim Izik foi novamente adiado tendo sido marcado para o próximo dia 15 de Novembro segundo informação do Comité das Familias dos presos políticos de Gdeim Izik.

O tribunal de Rabat separou o processo de Ayoubi a meio do julgamente de grupo, sendo o único que ainda não tem sentença ditada neste novo processo.

Mohamed Ayoubi foi condenado a 20 anos de prisão em 2013 pelo tribunal militar de Rabat mas posto em liberdade condicional devido ao seu estado de saúde. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Greve de fome dos prisioneiros políticos saharauis – as famílias alertam para a situação alarmante

Em um comunicado de imprensa publicado ontem, o Comitê de famílias do grupo Gdeim Izik alertou para a situação de saúde de alguns dos prisioneiros políticos que estão em greve de fome. Desde a separação dos 19 ativistas e prisioneiros políticos saharauis do grupo Gdeim Izik em 16 de setembro, estes foram vítimas de maus tratos, assédio, discriminação e outras formas de pressão, incluindo negligência médica.

Devido a esta situação, alguns dos prisioneiros políticos deste grupo, que estão em 7 prisões diferentes no reino marroquino, entraram em greve de fome.

Os funcionários da prisão, com o consentimento da administração das diferentes prisões, insultam sistematicamente este grupo de ativistas saharauis . Os prisioneiros marroquinos condenados por crimes comuns são autorizados a persegui-los e ameaçá-los.

Na prisão de Tifelt 2, Cheik Banga, El Bachir Khadda e Hassan Dah, iniciaram uma greve de fome desde a sua transferência no dia 16/09/2017. Eles têm uma situação de saúde debilitada e têm dificuldades em manter-se de pé e falar.

Lamine Haddi, iniciou uma greve de fome aberta também em 16/09/2017. Haddi sofre de pressão alta, dor de estômago aguda e dificuldade em se mover.

Brahim Ismaïili, iniciou uma greve de fome aberta também em 16/09/2017, e está muito debilitado. Read more

Ayúdanos a difundir >>>