Brahim Ismaili, El Bachir Khadda e Hassan Dah presos políticos saharauis terminam greve de fome após 33 e 38 dias

De acordo com Malika Ismaili, o seu pai entrou em contato com ela ontem por telefone, para informar que suspendeu a sua greve de fome e que as autoridades marroquinas prometiam atender as suas reivindicações.

Brahim Ismaili, prisioneiro político saharaui do grupo Gdeim Izik iniciou sua greve de fome no dia 1 de novembro e terminou 38 dias depois, após de ter sido transportado em situação extremamente crítica para o Hospital em Rabat, onde recuperou a consciência.

O Sr. Ismaili foi repetidamente punido por exigir seus direitos mais básicos. Ele foi colocado em total isolamento e numa ala de psiquiátrica durante sua greve de fome.

As autoridades marroquinas chegaram até a fazer uma declaração pública onde se diziam que “a falta de interação positiva entre alguns detidos e sua obstinação em fazer greves de fome apesar da vontade da instituição de facilitar suas condições de detenção e preservar sua saúde , obriga a a administração a aplicar o regulamento apropriado contra eles “. Não especificando o que era a” regulamentação apropriada contra eles “. Read more

Ayúdanos a difundir >>>