O preso politico saharaui Abdel Jalil Laaroussi termina greve de fome

Abdel Jalil Laaroussi, preso politico saharaui do grupo de Gdeim Izik termina hoje uma greve de fome de dez dias na prisão de Okasha, Casablanca.

A reivindicação de Laaroussi é a transferência para outra prisão.

Abdel Jalil Laaroussi é o único membro do grupo de Gdeim Izik na prisão de Casablanca e está em isolamento absoluto desde 16 de Setembro.

Apesar de ter problemas de saúde graves resultado das torturas extremas a que foi submetido, continua a ser vitima de negligencia médica, sofrendo de perdidas de sangue diarias há anos e tensão arterial extremamente elevada.

No próximo dia 15 de Janeiro terá exames da Universidade mas todos os seus livros foram confiscados de forma a impedir que possa estudar.

A direcção da prisão não lhe entrega nem a comida, nem bens de higiene essenciais que a familia leva.

Os contactos com o exterior estão limitados a dois telefonemas de tres minutos por semana e uma visita semanal, no entanto nas ultimas semanas os guardas alegam que o telefone está avariado e o tempo de visita da familia é reduzido a 15 minutos.

Laaroussi foi condenado a prisão perpetua e encontra-se a centenas de km’s da sua terra natal o Sahara Ocidental e da sua familia.

Ayúdanos a difundir >>>