Marrocos celebra com tortura

Fonte: Jornal Tornado / Isabel Lourenço

O país “amigo” de Portugal, não se pode declarar amigo nem dos direitos humanos, nem da legalidade internacional, que desrespeita totalmente violando todos os acordos, convénios e mesmo a própria constituição, que para o Makhzen (governo sombra) do Rei não passam de bocados de papel com letras impressas.

Marrocos tem-se adaptado às exigência internacionais de acordo com os conselhos dos seus governos amigos, do qual França é o mais visível, promovendo uma imagem distorcida do seu sistema político, mostrando uma imagem democrática e moderna que não é mais que uma máscara que tenta esconder o verdadeiro regime autoritário e totalista, que sustenta uma monarquia que detém, segundo vários analistas económicos internacionais, 80% da riqueza.

De acordo com os conselhos recebidos Marrocos criou o Conselho Nacional de Direitos Humanos e participa nas sessões de direitos humanos das Nações Unidas em Genebra, realiza workshops e conferência como uma mulher maltratada e vitima de abuso utiliza a maquilhagem para camuflar as nódoas e cicatrizes. Este analogia não me surgiu por casualidade, uma vez que a  TV estatal marroquina divulgou um passo-a-passo como esconder com maquilhagem os sinais de maus tratos num rosto feminino (ver vídeo) na semana do dia internacional da não violência contra a mulher. Read more

Ayúdanos a difundir >>>