Mulheres Saharauis a personificação dos valores do 8 de março

A equipa do porunsaharalibre saúda todas as mulheres do Mundo no dia que assinala a luta pela dignidade e igualdade da Mulher.

Em especial saudamos as mulheres saharauis que têm ao longo da história do seu povo realçado o seu papel fundamental não apenas na preservação de valores, tradições, história e transmissão de saberes como também são parte essencial e talvez até o pilar da resistência contra o invasor.

Mulheres que se destacam não apenas nos campos de refugiados, construtoras de lares em exílio, e resistência diária nos territórios ocupados mas também nos palcos internacionais, porta vozes do seu povo que representam com dignidade e profissionalismo o legitimo representa do povo saharaui a Frente Polisario e o governo da RASD (República Árabe Saharaui Democrática).

As mulheres saharauis assumiram as funções ao longo de mais de 4 décadas, num desafio constante, desempenhado profissões como médicas, professoras, advogadas, técnicas de desminagem, jornalistas, camera woman, enfermeiras, soldados, químicas, entre outras e no plano político encontram-se em todas as frentes desde a administração base do bairro a ministras e embaixadoras.

Num contexto de guerra, num contexto de conflito, na última colónia de África, nos territórios ocupados, nos territórios libertados, nos campos de refugiados, na diáspora e no mundo as mulheres saharauis são o símbolo da resiliência, resistência, da honra e da dignidade. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Vitórias jurídicas sucessivas da Frente Polisario que abalam o Reino de Marrocos

port.pravda.ru.- O Tribunal de Justiça da União Europeia a 27 de Fevereiro de 2018 publicou o segundo acórdão que determina que o Sahara Ocidental e não é parte do Reino de Marrocos, é um território distinto e separado e quaisquer acordos entre a UE e Marrocos não podem nem incluir este território nem as suas águas adjacentes reafirmando assim o que já tinha sido estabelecido no acórdão de 21 de Dezembro de 2016 – C-104/16 P-.

A Frente Polisário acionou assim um avalanche jurídica que já deu frutos com a apreensão  de navios de transporte de fosfatos, recurso natural que a par com a pesca é a base do roubo de Marrocos das riquezas saharauis e que é o motivo essencial da ocupação militar do Sahara Ocidental, um território  riquíssimo, cuja população vive sob um regime de terror num apartheid social, político e económico desde a invasão marroquina em Novembro de 1975.

Apreensão de carga de fosfatos e cancelamento de ponte área

Em 23 de fevereiro, o Tribunal Superior da África do Sul decidiu que uma carga de fosfatos a bordo de um navio proveniente do Sahara Ocidental para a Nova Zelândia carregava bens que não pertenciam ao exportador marroquino nem ao importador na Nova Zelândia. A embarcação NM Cherry Blossom, esteve detida em Port Elizabeth por mais de 300 dias. O Tribunal sublinhou que Marrocos ocupa ilegalmente o Sahara Ocidental e não tem o direito de exportar o fosfato do território. Esta carga foi agora devolvida ao legitimo representante do povo saharaui a Frente Polisario. Read more

Ayúdanos a difundir >>>