Presos políticos saharauis em greve de fome colocados em isolamento

Sidi Abdallahi Abbahah, El Bachir Boutanguiza, Abdallahi Lakfawni e Mohamed Bourial, presos políticos saharauis do grupo de Gdeim Izik que iniciaram hoje uma greve de fome (ver noticia aqui) foram colocados em isolamento hoje às 8h00.

O director da prisão de Kenitra tinha ameaçado ontem os activistas saharauis que todos aqueles que entrassem em greve de fome seriam colocados em isolamento como medida disciplinar.

Recordamos que em Novembro de 2017 e em reacção a uma carta emviada por um conjunto de advogados aos primeiro ministro francês sobre a situação dos presos politicos saharauis, a Delegação Geral da Administração Penitenciária e de Reintegração do Reino de Marrocos publicou um comunicado no qual dizia que devido à obstinação de alguns presos em fazer avisos de greves de fome tinham que aplicar regulamento apropriado contra eles.

O Reino de Marrocos não respeita assim a greve de fome como uma forma de protesto não violenta universalmente reconhecida, mas como uma infracção disciplinar.

Os presos políticos saharauis são objecto de um tratamento inhumano, em completo desrespeito não só do direito internacional como da própria legislação marroquina.

Ayúdanos a difundir >>>