Preso politico saharaui Naama Asfari transferido para a prisão de Kenitra

Segundo informação da esposa, Sra. Claude Mangin, Naama Asfari preso politico saharaui do grupo de Gdeim Izik foi transferido no dia 15 de Março 2018 para a prisão de Kenitra.

Naama Asfari esteve em isolamento durante 30 dias na prisão de El Arjat onde se encontrava como unico membro do grupo de Gdeim Izik.

Asfari tinha anunciado uma greve de fome a iniciar dia 27 de Fevereiro, mas foi posto em isolamento a 12 de Fevereiro passado.

A esposa não sabia se o marido estava vivo ou morto tendo apenas podido falar com Asfari breves minutos no dia 15 após a sua transferência e ficou a saber que ele tinha suspendido a greve.

Naama Asfari informou a esposa que no dia 26 de Fevereiro a administração penitenciária lhe entregou papeis de transferência para assinar. O activista de direitos humanos e preso politico tinha revindicado transferência para uma prisão do Sahara Ocidental, após a a assinatura da transferência decidiu suspender a greve de fome, mas no dia em que saiu do isolamento foi transferido para a prisão de Kentira a mais 1200km do Sahara Ocidental.

O Sr. Asfari informou ainda que está muito preocupado com os 4 presos politicos do grupo na prisão de Kenitra que estão em isolamento desde dia 9 de Março.

Sidi Abdallahi Abbahah, Abdallahi Lakfawni, Mohamed Bourial e El Bachir Boutanguiza foram postos em isolamento dia 9 de Março quando iniciaram a sua greve de fome e apenas lhes foi permitido levarem 5litros de água potável cada, sem açúcar ou sal.

Mohamed Bani e Brahim Ismaili do mesmo grupo e detidos em Ait Melloul também iniciaram a greve de fome no mesmo dia e foram colocados em isolamento no dia 12 de Fevereiro sem água potável.

Ayúdanos a difundir >>>