Presos políticos saharauis 22 dias em greve de fome

Após 22 dias de greve de fome os presos politicos saharauis do grupo de Gdeim Izik em greve de fome desde 9 de Março apresentam sintomas graves de saúde e perda de autonomia fisica.

De acordo com os familiares que visitaram ontem os presos em greve na prisão de Kenitra a situação é alarmante.

Mohamed Bourial foi transportado por 4 guardas para a sala de visita uma vez que não se mantém de pé. Bourial reafirmou que não irá desistir da greve de fome até que as suas reivindicações sejam satisfeitas. Segundo a mãe a a irmã, Bourial vomita sangue e o seu estado geral é alarmante.

O irmão de Abdallahi Abbahah também informou que Abdallahi cuspe sangue e toda a água que ingere vomita.

Abdallahi Lakfawni foi transportado para a enfermaria por perda de consciência, mas passado pouco tempo foi posto de novo na cela de castigo.

Bachir Boutanguiza continua na mesma situação que relatamos anteriormente.

Abdallahi Abbahah, Abdallahi Lakfawni, El Bachir Boutanguiza e Mohamed Bourial reafirmaram todos que irão seguir a greve de fome até às últimas consequências.

Brahim ismaili, em greve de fome na prisão de Ait Melloul terminou a greve de fome passados 19 dias após a promessa por parte da administração penitenciária do o transferir para a prisão de Bouzakarn.

Ayúdanos a difundir >>>