Manifestação pelos presos políticos saharauis na cidade ocupada de El Aaiun

Ontem, 4 de abril, na avenida Smara , em El Aaiun ocupado várias famílias dos presos politicos saharauis apoiadas por muitos saharauís foram às ruas manifestando a sua solidariedade com os presos de Gdeim Izik.

As forças de ocupação marroquinas dispersaram os manifestantes, momento em que outro grupo de saharauis noutra área da avenida junto ao hotel Nagir, ocuparam uma das rotundas e exibiram bandeiras e gritaram palavras d ordem em apoio aos presos politicos e pela liberdade do Sahara Ocidental.

Durante a intervenção da polícia vários manifestantes ficaram feridos, incluindo Gahli Ajnaa, esposa de Mohamed Bani, um prisioneiro político do grupo de Gdeim Izik, que junto com outros companheiros começou uma greve de fome em 9 de março.

Mohamed Bani parou sua greve de fome em 22 de março, após a promessa da sua transferência para a prisão Bouzakarn, promssa que até hoje não foi cumprida. Tanto Bani e seus companheiros, alguns ainda em greve, estão num estado de grave risco para a sua saúde, se ainda receber a visita de um médico.

Os insultos, humilhação e maus-tratos dos presos políticos saharauis e negligência medica, assim como o desrespeito absoluto pelas normas mínimas de tratamento de prisioneiros estabelecidos pelas Nações Unidas são a realidade destes detidos.

A administração geral das penitenciárias (DGAPR) reuniu-se individualmente com cada um dos prisioneiros do grupo de Gdeim Izik em greve de fome em Kenitra em 3 de abril para conhecer suas reivindicações para serem transmitidas ao ministro da Justiça

 

 

 

Ayúdanos a difundir >>>