Presos politicos saharauis em greve de fome ameaçam entrar em “Greve Seca”

Segundo informação das famílias dos 4 presos politicos saharauis do grupo Gdeim izik em Greve de fome na prisão de Kenitra desde dia 9 de Março, Sidi Abdallahi Abbahah, Abdallahi Lakfawni, El Bachir Boutanguiza e Mohamed Bourial entrarão em greve de fome seca a partir de 4a feira caso nenhuma das suas reivindicações seja aceite pelas autoridades marroquinas.

A greve de fome seca implica não ingerir qualquer alimento ou liquido.

As greves de fome “secas” são raras. O corpo não pode sobreviver mais do que alguns dias sem água, e a morte ocorreria na primeira semana na maioria dos casos.

Segundo a autora de “Primeiro não cause danos: ética médica no direito internacional humanitário“, Sigrid Mehring: Em termos médicos, a morte por recusa de comer ocorre no caso de uma “greve de fome seca” (recusa de comida e água) após cerca de três a quatro dias. Os riscos para a saúde aumentam quando o grevista não estava de boa saúde e já sofria de problemas de saúde. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Presos politicos saharauis 32 dias em greve de fome

Sidi Abdallahi Abbahah, Abdallahi Lakfawni, El Bachir Boutanguiza e Mohamed Bourial, presos politicos saharauis do Grupo de Gdeim Izik, detidos na prisão de Kenitra, Marrocos estão há 32 dias em greve de fome exigindo transferência para perto das suas famílias e o respeito pelos seus direitos mais elementares como a assistência médica.

A greve de fome prolongada pode resultar em sérios danos ao corpo e mente. Quando há um déficit na ingestão de energia, o corpo consome os seus próprios estoques para manter a glicose no sangue, seu principal combustível. O corpo primeiro usará estoques de gordura. Em seguida, o corpo começará a usar tecido muscular e órgãos para produzir energia. As deficiências de sal e vitaminas também são prejudiciais para o corpo. Durante uma greve de fome, além da perda de peso, muitos outros sintomas são comuns:

Sensação de fome no começo e perda de apetite;
Apatia e irritabilidade;
Dor de cabeça, tontura, dificuldade para se levantar e se mexer,
derrame;
Ansiedade, tristeza, insônia, comprometimento da concentração;
Dor abdominal, úlcera péptica, náusea, constipação (às vezes diarréia);
Nefrolitíase muito dolorosa, insuficiência renal;
Redução da pressão arterial e taxas respiratórias.
Distúrbios neurológicos: paralisia de membros, cegueira, coma;
Sonolência, distúrbios neurológicos;
Distúrbios cardíacos ou pulmonares; Read more

Ayúdanos a difundir >>>