ONU planeia conversações entre as partes sobre o Sahara Ocidental antes do final do ano

PUSL.- O enviado pessoal do Secretário Geral da ONU para o Sahara Ocidental pretende convocar conversações antes do final do ano entre Marrocos e a Frente Polisario para encerrar um conflito de décadas, disse o presidente do Conselho de Segurança na quarta-feira.

Horst Koehler, ex-presidente alemão e ex-diretor do Fundo Monetário Internacional, informou o Conselho a portas fechadas sobre os seus esforços para reiniciar as negociações após um período de dez anos em que não foi possível reunir as partes devido à intransigência de Marrocos em respeitar a premissa sobre a qual se baseou o acordo de cessar-fogo em 1991, a realização de um referendo de autodeterminação.

A conferência de imprensa que se seguiu à reunião com declarações do vice-embaixador britânico Jonathan Allen, cujo país detém a presidência do Conselho de Segurança da ONU este mês não foi transmitida pela TV das Nações Unidas que curiosamente no preciso momento em que se iniciou a conferência ficou com a imagem em pausa.

“Há um grande apoio do Conselho à abordagem Koehler e à sua proposta de tentar juntar as partes até o final do ano”, disse Jonathan Allen, segundo noticia publicada pela APF.

Koehler consultará “todas as partes envolvidas” sobre “modalidades, formato e tudo mais”, disse Allen aos jornalistas após a reunião.

Os esforços diplomáticos para acabar com o conflito estagnaram desde a última rodada de negociações patrocinadas pela ONU em 2008.

Marrocos recusa-se a sentar-se à mesa de negociações se a solução não passar pela sua proposta de autonomia para o Sahara Ocidental e rejeita em absoluto o referendo para a autodeterminação, com o qual concordou em 1991 quando assinou com a Polisario o acordo de cessar fogo sob os auspícios das Nações Unidas e da União Africana. Foi este acordo que levou à criação da MINURSO (MIssão das Nações Unidas para o Referendo do Sahara Ocidental) cujo único objectivo é a monitorização do cessar fogo e a realização do referendo. A Frente Polisario inclusive já aceitou há anos que uma das opções do referendo fosse a proposta de Marrocos, mas Marrocos está ciente que não existe nenhuma possibilidade de ganhar o referendo e por essa razão tem obstaculizado sempre todos os esforços.

O Conselho de Segurança aprovou em abril uma resolução elaborada pelos Estados Unidos que apelou a Marrocos e à Frente Polisario a se prepararem para as negociações e renovou o mandato da MINURSO por apenas 6 meses os quais terminam a 31 de Outubro.

Um diplomata do Conselho disse que Koehler espera enviar convites em setembro para as partes participarem das negociações antes do prazo final de outubro.

Ayúdanos a difundir >>>