Os presos de Gdeim Izik atualmente detidos em Tiflet 2 continuam sujeitos a isolamento prolongado e tratamento desumano

PUSL.- O preso político saharaui Abdallahi Abbahah, do grupo de Gdeim Izik, actualmente detido na prisão de Tiflet 2 em Marrocos, fará uma greve de fome de protesto de 48 horas em apoio de El Bachir Khadda do mesmo grupo, que entrou em greve de fome dia 18 de setembro.

De acordo com as informações da família, Abbahah declarou que fará uma greve de fome de protesto de 48 horas em apoio a El Bachir Khadda e também contra o assédio diário, maus tratos e confinamento prolongado a que está sujeito desde sua transferência há mais de 5 meses.

Os prisioneiros de Tiflet2, Mohamed Lamin Haddi, Abdallahi Abbahah e El Bachir Khadda não tiveram contato humano significativo durante meses, vítimas de tortura psicológica, assédio e maus-tratos. Eles estão em celas com o mínimo necessário, sem forma de passar o tempo, olhando para as paredes 22 horas ou mais. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Após a recente repressão nos territórios ocupados d o Sahara Ocidental: Presidente Brahim Gali pede à ONU para garantir a proteção e segurança dos civis saharauis

Bir Lehlu (Territórios Liberados da RASD), 22 de setembro de 2018 (SPS) -. O Presidente da República saharaui, Brahim Gali, instou o SG das Nações Unidas, Antonio Guterres, a intervir para pôr termo às práticas repressivas das autoridades marroquinas e garantir a segurança e a protecção dos civis sahrauís nos territórios ocupados do Sahara Ocidental.

Numa carta dirigida ao SG das Nações Unidas sobre a recente repressão marroquina contra os manifestantes saharauis, o Presidente da República disse que Marrocos, através destes métodos repetidos, não “reflecte” a vontade real ou a boa fé de cooperar com os esforços de as Nações Unidas, liderada pelo enviado pessoal das Nações Unidas para o Saara Ocidental, o ex-presidente alemão Horst Köhler.

“Estas práticas constituem uma violação flagrante do direito internacional e do direito internacional humanitário, privando o povo saharaui do seu direito de se expressar de acordo com os mandamentos do direito internacional”, afirmou o Presidente da República saharaui. Read more

Ayúdanos a difundir >>>