Abbhaha, preso politico saharaui inicia greve de fome

Nós, a família de Sidi Abdllah Abbahah, preso politico saharaui do grupo gdeim izik, atualmente detido em Tilftet 2 prisão em Marrocos, a mais de 1200 quilómetros da sua cidade natal, El-Aaiun, Sahara Ocidental, informamos que iniciou o 1 de outubro de 2018, uma greve de fome ilimitada.

Sidi Abdallah Abbahah foi preso em 2010 após o desmantelamento de Gdeim Izik e, apesar de falta de provas, o Tribunal de Recurso de Rabat condenou-o a prisão perpétua em 2017 num processo marcado por numerosas e graves violações das bases de um julgamento justo.

Abdallah sofre assédio diário, maus-tratos, e está em confinamento prolongado desde que foi transferido há mais de 5 meses para Tiflet2, vítima de tortura psicológica, “rusgas” quase diariamente” inclusive com agressão física.

Devido às condições desumanas e degradantes de detenção e a deterioração da sua saúde, e depois de muitas queixas às autoridades marroquinas e do CNDH (Conselho Nacional de Direitos Humanos de Marrocos), por Abdallah, a sua família e a sua advogada, que permanecem sem resposta, Sidi Abdallah Abbahah decidiu iniciar uma greve de fome para:

1 – Exijir a sua transferência para o Sahara Ocidental para se aproximar da sua família
2 – Que Marrocos respeite os acordos assinados e o direito internacional que proíbe os maus tratos

Apelamos à comunidade internacional par a ue apoie Sidi Abdallah Abbaha nas suas justas reivindicações e rrsponsabilizamos as autoridades marroquinas ​​pela sua integridade física.

Ayúdanos a difundir >>>