Família impedida de visitar o preso político saharaui Sidahmed Lemjeyid

PUSL.- Segundo informações recebidas da família, a administração penitenciária impediu várias vezes a visita a Sidahmed Lemjeyid, preso político saharaui, atualmente detido na prisão local de Ait Melloul 2.

A administração da prisão local de Ait Melloul, na periferia da cidade de Agadir, sul do Marrocos, negou na passada segunda-feira, 7 de janeiro de 2019, o direito de visita de família do preso político saharaui do Grupo Gdeim Izik.

A administração prisional negou o direito de visita três vezes nos ultimos meses, em 24 de dezembro, 2 de janeiro e 7 de janeiro, em violação da lei marroquina relativa aos direitos dos prisioneiros.

A administração da prisão não deu qualquer justificação para a negação arbitrária da visita da família.

A família Lemjeyid protestou por várias horas em frente à prisão, mas não recebeu nenhuma explicação.

A prisão de Ait Melloul fica a várias centenas de km de El Aaiun, Sahara Ocidental, e as despesas de viagem e tempo são um enorme esforço para as famílias dos presos políticos (ver relatório aqui).

Lemjeyid é o Presidente do CSPRON, o Comité para a Proteção dos Recursos Naturais do Sahara Ocidental – uma organização que denuncia a pilhagem dos abundantes recursos naturais do Sahara Ocidental por Marrocos e foi condenado à prisão perpétua no processo do Grupo Gdeim Izik (ver relatório aqui).