Takbar Haddi: “Tenho um filho que foi assassinado e não tenho o direito de recolher o seu corpo”

Cadena SER.-  Todos os dias, a mãe do activista saharaui Mohamed Lamin Haidala, que faleceu em 2015 numa prisão marroquina quando tinha apenas 21 anos, senta-se em frente da Delegação do Governo nas Ilhas Canárias à espera de uma resposta.

Ouça o áudio:

Leer más …Takbar Haddi: “Tenho um filho que foi assassinado e não tenho o direito de recolher o seu corpo”

Uso de cookies

porunsaharalibre.org utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies