Amnistia Internacional – Autoridades marroquinas usam força desnecessária

PUSL.- A organização não-governamental Amnistia Internacional denunciou terça-feira a pressão exercida pelas autoridades da ocupação marroquina contra manifestações pacíficas nas cidades saharauis ocupadas.

No seu relatório anual Direitos Humanos no Médio Oriente e Norte de África: Revisão de 2018, a Amnistia Internacional destaca a repressão e as violações dos direitos humanos exercidas pelas autoridades da ocupação marroquina contra a população saharaui nos territórios ocupados do Sahara Ocidental.

Na parte do relatório dedicada a Marrocos / Sahara Ocidental, a PUSL extraiu os parágrafos relativos ao Sahara Ocidental:

Demonstrações:
No Sahara Ocidental, as autoridades marroquinas, que administram o território não autônomo, usaram força desnecessária para dispersar manifestações pacíficas.

Em junho, a polícia marroquina dispersou violentamente um protesto pacífico em El Aaiun durante uma visita do enviado especial da ONU para o Sahara Ocidental.

Em setembro, a polícia marroquina usou força desnecessária contra manifestantes pacíficos que se opunham a um acordo de pesca entre a UE e o Marrocos, que foi acordado em agosto;

Tribunal de Justiça da União Europeia:
Em Fevereiro, o Tribunal de Justiça da UE tinha decidido que o acordo não se aplicava às águas adjacentes ao território do Sahara Ocidental

MINURSO (Missão das Nações Unidas para o Referendo no Sahara Ocidental):
O Conselho de Segurança da ONU prorrogou o mandato da Missão da ONU para o referendo no Saara Ocidental (MINURSO) por seis meses em abril e outubro sem adicionar um componente de direitos humanos.

Grupo de Trabalho das Nações Unidas de Detenção Arbitrária / Jornalista:
Em junho, o Grupo de Trabalho das Nações Unidas sobre Detenção Arbitrária pediu ao Marrocos que liberte imediatamente o jornalista da Equipe Media, Mohamed El Benbari, preso desde 2015, alegando que sua detenção violou seus direitos à liberdade de expressão e associação e a um julgamento justo.

Campos de refugiados saharauis:
A Frente Polisário, mais uma vez, não conseguiu responsabilizar os responsáveis por cometer abusos dos direitos humanos nas décadas de 1970 e 1980 nos campos que estiveram sob o seu controle desde aquele período.

O relatório em inglês e em árabe pode ser encontrado aqui:

Amnesty Internacional: MORO… by on Scribd

المغرب والصحراء الغربية by on Scribd

Ayúdanos a difundir >>>