Islândia reafirma apoio à autodeterminação do povo saharaui durante visita do Presidente Ghali

PUSL / SPS.- Katrin Jakobsdóttir, Primeira Ministra da Islândia, que recebeu o Presidente da República, Secretário-Geral da Frente Polisário, Brahim Ghali, manifestou na quarta-feira o apoio do seu país aos esforços para uma solução baseada na legalidade internacional e nas resoluções das Nações Unidas para o Sahara Ocidental.

A reunião concentrou-se nos desenvolvimentos mais recentes sobre esta questão e nos esforços das Nações Unidas para levar o processo de descolonização do Sahara Ocidental a uma conclusão bem-sucedida, além da ação do enviado especial do Secretário-Geral das Nações Unidas, o ex-presidente Horst Köhler para encontrar uma solução que permita ao povo saharaui exercer o seu direito à autodeterminação e à independência.

O presidente saharaui informou ainda a sua interlocutora sobre a intransigência do Reino de Marrocos e da violação deste dos seus compromissos relativos à realização do referendo de autodeterminação, conforme acordado pelas partes sob a supervisão do Conselho de Segurança.

Brahim Ghali denunciou a situação dos direitos humanos nos territórios ocupados do Sahara Ocidental e a repressão sistemática infligida pelas autoridades marroquinas contra civis saharauis, reiterando o seu apelo à libertação imediata de todos os presos políticos saharauis que continuam a definhar nas prisões marroquinas.

A reunião também reiterou a denúncia da Frente Polisario de incluir o Sahara Ocidental nos acordos comerciais ilegais entre a União Europeia e o Reino de Marrocos, apelando ao cancelamento imediato destes acordos, que comprometem os povos europeus em atividades ilegais, em violação do direito internacional humanitário, e os acórdãos do Tribunal de Justiça da União Europeia.

Na reunião no parlamento islandês, Ghali expôs de novo a actual situação e os seus desenvolvimentos e apelou aos parlamentares islandeses, instituições europeias e internacionais para que pusessem fim às graves violações dos direitos humanos cometidas pelas autoridades de ocupação marroquinas nos territórios ocupados, libertação de todos os Presos políticos saharauis e a cessação da exploração ilegal e o saque marroquino dos recursos naturais saharauis.

em março passado, o parlamento islandês ratificou a decisão adotada em 2014, na qual solicitou ao governo para que que trabalhasse nos fóruns internacionais para garantir o direito do povo saharaui à autodeterminação, conforme estipulado nas resoluções do Conselho de Segurança e da Assembleia Geral das Nações Unidas.

No final da sua visita à Islândia, o Presidente reuniu-se com vários membros da Associação de Amigos do Povo Saharaui, com representantes da sociedade civil, aos quais agradeceu a sua solidariedade contínua para com a luta do povo saharaui.

O Presidente da República foi acompanhado nesta visita por Mohamed Yeslem BaIsat, membro do Secretariado Nacional da POLISARIO e Embaixador Conselheiro, e Abdati Braika, Conselheiro da Presidência.

Ayúdanos a difundir >>>