Preso politico Saharaui Amaadour presente em tribunal, julgamento adiado e continua em greve de fome

PUSL.- O preso político saharaui Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) foi presente a tribunal na passada terça-feira dia 16 de Abril após 90 dias de detenção arbitrária (prazo máximo de detenção sem julgamento). O tribunal não informou o advogado de defesa que por essa razão não compareceu e o julgamento foi adiado para o próximo dia 11 de Junho.

O “esquecimento” do tribunal em convocar o advogado de defesa faz assim com que Amaadour continuará detido perfazendo 147 dias sem julgamento o que é ilegal.

Uma manobra utilizada frequentemente quando se trata de presos políticos saharauis cujos julgamentos são adiados consecutivamente, estendendo assim o período de prisão preventiva muito para além do tempo determinado por lei.

Hoje é o 10º dia de greve de fome de Amaadour que entrou em greve da fome a 9 de Abril contra os graves maus tratos e a negação arbitrária das visitas de familiares e os procedimentos ilegais a que tem sido sujeito.

O Sr. Amaadour está atualmente numa cela superlotada com 21 presos que já foram condenados. Alguns dos prisioneiros têm doenças contagiosas situação ilegal uma vez que pessoas detidas ainda a aguardar julgamento e sentença não podem estar detidos com presos já condenados. O facto de estar numa cela com doentes infecto contagiosos também é ilegal.

Ayúdanos a difundir >>>