Activista saharaui Saadoni presente a tribunal 2a feira

PUSL.- Dois dias após ter sido sequestrado Ali Saadoni activista Saharaui, foi presente ao procurador do rei no tribunal de primeira instância em El Aaiun.

O activista é acusado de posse de droga e violência contra um agente da policia.

Segunda-feira dia 15 de Abril será julgado em tribunal estando agora detido na prisão negra de El Aaiun.

Ontem a familia de Saadoni foi informada que se encontrava detido na esquadra da policia e foram autorizados a levar os medicamentos que o activista tem que tomar diariamente. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Saadoni, activista saharaui raptado pela polícia marroquina

PUSL.- A polícia marroquina vestida à paisana sequestrou ontem à noite o ativista saharaui Ali Saadoni, cujo paradeiro continua desconhecido.

Saadoni foi seguido e perseguido durante todo o dia por um carro civil da polícia marroquina na cidade ocupada de El Aaiun, no Sahara Ocidental ocupado.

Durante o dia Saadoni e Khaliehna Elfak exibiram bandeiras da RASD (Republica Árabe Saharaui Democrática) numa das avenidas em El Aaiún. Elfak que estava com Saadoni quando foi sequestrado foi solto pela polícia.

O conhecido activista saharaui esteve detido de 2016 até 2018, devido à sua luta pacífica contínua e persistente pela autodeterminação no Sahara Ocidental. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

GUE/NGL: Relações com Frente Polisario aprofundados em novo acordo

guengl.eu.- Realizou-se hoje uma cerimónia de assinatura para cimentar os laços de longa data entre o GUE / NGL e a Frente Polisário, o representante legítimo do povo saharaui.

A declaração conjunta obriga as partes a manter consultas mútuas regulares e a aprofundar a cooperação em apoio à luta do povo saharaui pela libertação.

Presentes na cerimónia de assinatura estiveram a Presidente do GUE / NGL Gabi Zimmer e o Sr. Mohamed Sidati, Ministro Delegado à Europa da Frente Polisario.

“O nosso grupo reitera a sua mais profunda solidariedade para com o povo saharaui. Nós defendemos o seu direito à autodeterminação e à liberdade. Apoiaremos todos os esforços no sentido de uma solução justa e duradoura para o conflito no Sahara Ocidental ”, declarou Zimmer. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Declaração do ANC sobre o Manifesto de 2019 Respeitar as Relações Internacionais e a Cooperação

PUSL.- Na prossecução dos seus objectivos de Relações Internacionais e Cooperação, o Congresso Nacional Africano (ANC) é informado pela Carta da Liberdade, adoptada a 26 de Junho de 1955, onde afirma: “Haverá Paz e Amizade”.

Este princípio baseia-se nas Declarações Africanas adotadas em 1943 e em todas as nossas Resoluções da Conferência Nacional que se baseiam na Solidariedade Internacional como um pilar da Revolução Nacional Democrática (NDR).

A nossa visão do mundo é baseada nos princípios fundadores da Carta da Liberdade, a saber: um mundo no qual há respeito pelo direito à soberania nacional de todas as nações; e a busca da paz e amizade mundiais, e sem guerras. O ANC, tem como objetivo estratégico garantir que construamos uma África melhor e o mundo livre dos grilhões do subdesenvolvimento e do legado do colonialismo. Como tal, continuaremos a avançar no nosso internacionalismo progressivo e solidariedade em todo o mundo. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Islândia reafirma apoio à autodeterminação do povo saharaui durante visita do Presidente Ghali

PUSL / SPS.- Katrin Jakobsdóttir, Primeira Ministra da Islândia, que recebeu o Presidente da República, Secretário-Geral da Frente Polisário, Brahim Ghali, manifestou na quarta-feira o apoio do seu país aos esforços para uma solução baseada na legalidade internacional e nas resoluções das Nações Unidas para o Sahara Ocidental.

A reunião concentrou-se nos desenvolvimentos mais recentes sobre esta questão e nos esforços das Nações Unidas para levar o processo de descolonização do Sahara Ocidental a uma conclusão bem-sucedida, além da ação do enviado especial do Secretário-Geral das Nações Unidas, o ex-presidente Horst Köhler para encontrar uma solução que permita ao povo saharaui exercer o seu direito à autodeterminação e à independência.

O presidente saharaui informou ainda a sua interlocutora sobre a intransigência do Reino de Marrocos e da violação deste dos seus compromissos relativos à realização do referendo de autodeterminação, conforme acordado pelas partes sob a supervisão do Conselho de Segurança. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Relatório do SG da ONU: Violações dos direitos humanos no Sahara Ocidental e tortura e maus tratos a prisioneiros saharauis em Marrocos

PUSL / TORNADO .- As violações dos direitos humanos nos territórios ocupados e a situação dos presos politcos do grupo Gdeim Izik são destacados na cópia antecipada do Relatório do Secretário-Geral da ONU sobre a situação do Sahara Ocidental para informação dos membros do Conselho de Segurança em abril.

O Secretário-Geral observa que as lacunas na elaboração de relatórios sobre a situação dos direitos humanos no Sahara Ocidental persistem devido à falta de acesso do ACNUDH (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos) ao território. Na resolução 2440 (2018), o Conselho de Segurança incentivou a cooperação reforçada com o ACNUDH , inclusive por meio da facilitação de visitas à região.

Em referência aos presos politicos do grupo de Gdeim Izik, o SG informa que a tortura e os maus-tratos a presos saharauis em Marrocos continuaram a ser denunciados. O ACNUDH recebeu várias comunicações de advogados e / ou membros da família do grupo de presos de Gdeim Izik alegando que vários membros do grupo foram submetidos a tortura, confinamento solitário prolongado, negligência médica, negação tanto de visitas familiares como de acesso a mecanismos de monitoramento independentes. O SG também menciona as greves de fome dos presos de Gdeim Izik, alguns com uma duração de mais de 30 dias, o que resultou em alguns destes prisioneiros, consequentemente, desenvolverem condições críticas de saúde. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Família de BOURIAL, prisioneiro do grupo GDEIM IZIK em protesto

PUSL.- Ontem 31 de Março ao final da tarde a Família de Mohamed Bourial, preso politico saharaui em greve de fome organizou um protesto não violento em El Aaiun.

A família quis assim expressar o seu apoio a Bourial e denunciar a situação em que se encontram os presos políticos do grupo de Gdeim Izik.

Na casa da Família os manifestantes começaram a organizar-se a meio da tarde, preparando os cartazes e bandeiras saharauis. A policia de ocupação marroquina de imediato cercou a casa impedindo a saída dos manifestantes como se pode ver no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=43YMEdmehBg Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Negligência médica intencional – a arma do genocídio lento

Mohamed Ali Massik

PUSL – JORNAL TORNADO.- Mohamed Ali Massik, um saharaui de 37 anos, morreu em setembro de 2016 depois de um longo sofrimento e dois anos de negligência médica intencional por parte do Estado marroquino que não tratou a sua doença renal, relata o seu irmão Malainine Massik.

Mohamed era um jovem licenciado e como muitos dos seus companheiros protestava pacificamente pelo direito ao emprego nos territórios ocupados do Sahara Ocidental.

O movimento de jovens saharauis licenciados ganhou uma expressão crescente nos últimos seis anos, com manifestações pacíficas exigindo o direito ao emprego.

Marrocos ocupa ilegalmente a maior parte do território do Sahara Ocidental desde 1975, quando invadiu a colônia espanhola e transformou-a numa prisão a céu aberto e implementou um sistema de apartheid social, econômico e político.

Os jovens saharauis não encontram trabalho, enquanto os colonos marroquinos recebem incentivos para se estabelecerem no território com salários mais altos, oportunidades de trabalho e redução de impostos. Esta não é uma técnica nova e tem sido utilizada ao longo dos séculos para forçar a mudança demográfica, neste caso para erradicar e empobrecer a população saharaui. Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 2