COMISSÃO DE DECOLONIZAÇÃO – CUBA “IMPERATIVA A IMPLEMENTAÇÃO DE TODAS AS DELIBERAÇÕES E DECISÕES ADOPTADAS PELA ONU NO SAHARA OCIDENTAL”

Nova York (EUA), 18 de junho de 2019 (SPS) – A República de Cuba insistiu que as resoluções pertinentes da Assembléia Geral e do Conselho de Segurança da ONU sobre o SaHara Ocidental e o processo de descolonização inacabado sejam cumpridos.

Através do embaixador na ONU, Rivero Rosario, Cuba reiterou o apelo do seu país para que a comunidade internacional mostre mais apoio ao povo saharaui e renovou o seu firme apoio à luta pela autodeterminação e independência. “O povo saharaui poderá sempre contar com a firme solidariedade do nosso povo na sua luta pelo exercício dos seus legítimos direitos. Cuba, como tem tradicionalmente feito, continuará a apoiar uma solução justa e definitiva para a questão do Sahara Ocidental, “disse o diplomata cubano.

Durante o seu discurso na Reunião do Comitê de Descolonização, Rivero Rosario destacou que “o Comitê Especial sobre Descolonização das Nações Unidas declarou o Sahara Ocidental como um território não autônomo há 56 anos. Nos últimos 23 anos, várias resoluções da Assembleia Geral, do Conselho de Segurança e da União Africana ratificaram o direito à autodeterminação do povo saharaui, em conformidade com a resolução 1514 (XV) das Nações Unidas sobre a concessão de independência dos países e povos coloniais”.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Saharaui detido e torturado por filmar negligência médica nos territórios ocupados

PUSL.- Souieh El Bachir foi detido pela policia no Domingo às 16h00 no hospital Ben El Mehdi, em Aaiun, Sahara Ocidental Ocupado.

El Bachir estava a filmar uma Saharaui que estava a protestar porque os médicos do hospital se recusaram a tratar o seu filho com queimaduras graves.

Nenhum primeiro auxilio foi prestado ao jovem queimado e a mãe começou a protestar exigindo tratamento e denunciando a situação.

El Bachir que se encontrava no hospital e presenciou esta situação começou a gravar o que estava a suceder.

De imediato a policia detém El Bachir que foi levado para a esquadra onde foi torturado pela policia.

O Saharaui El Bachir vai ser presente ao procurador do Rei durante o dia de hoje.

Os casos de maus tratos, negligência médica intencional, recusa de tratamentos e mortes suspeitas de saharauis às mãos dos médicos marroquinos são frequentes.

O video captado poderia provar a nivel internacional o que se passa nos hospitais nos territórios ocupados e o genocidio que é praticado diariamente contra o povo Saharaui.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Sahara Ocidental: Marrocos deve ser isolado por todos os países – Congresso Trabalhista da Nigéria

Premium Times. -13 de junho de 2019 Busayo Adegbola

O Congresso Trabalhista da Nigéria (NLC, na sigla em inglês) pediu o isolamento de Marrocos por manter o Sahara Ocidental sob controle colonial e impedir que o Estado conquiste a soberania.

O Presidente do Congresso Trabalhista Nigeriano (NLC), Ayuba Wabba, afirmou isto numa conferência de imprensa na sede do Congresso em Abuja durante a visita do Presidente da República Árabe Saharaui Democrática (RASD) à Nigéria.

O Sr. Wabba, que foi representado pelo Presidente da União Nacional dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário (NURTW), Najeem Yasin, disse que o NLC estava plenamente consciente e envolvido na luta do povo saharaui contra o poder colonial do Marrocos.

“Enquanto o Sahara Ocidental não for livre, a África não é livre e todos os africanos e países africanos devem estar envolvidos na luta”, disse.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

‘AS ACACIAS DO ÊXODO’, DE CONCHI MOYA LIVRO SOBRE A MEMÓRIA E A ESPERANÇA DOS SAHARAUIS

Conchi Moya escreve histórias sobre personagens reais, famosas e anônimas

“Quero que os saharauis sejam conhecidos e seja denunciada a injustiça cometida a um povo digno e corajoso”, garante

* Fonte: RTVE. Por JESÚS JIMÉNEZ (@vinetabocadillo) 13.06.2019

O povo saharaui pede a autodeterminação há quase meio século para poder viver em paz nas suas terras. Mas as suas esperanças de consegui-lo parecem cada vez mais distantes para a ocupação marroquina e a indiferença internacional. Agora a escritora Conchi Moya (Madrid, 1971) dá voz a pessoas famosas e anônimas numa série de histórias que ela escreveu sobre o assunto: “As Acácias do Exodo” (Sílex ediciones), que nos permitem melhor compreender os sonhos e esperanças dos saharauis.

“Todas as histórias têm em comum que giram em torno dos saharauis”, diz Conchi. Eu escolhi o tempo como uma maneira de estruturá-los. Portanto, há três partes: o ontem, onde coleciono histórias da época em que a Espanha ainda estava no território e do momento do abandono marroquino e da invasão subsequente; o hoje, com histórias inspiradas no actual período de impasse, uma situação nem de paz nem de guerra muito perigosa para os saharauis, e uma terceira parte do amanhã, onde reflito o anseio pelo que espero que aconteça em breve no Sahara através de uma história relacionada com os músicos saharauis de todos os tempos “. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

REPÓRTER DE IMAGEM ESPANHOLA EXPULSA DE EL AAIUN

PUSL.- Hoje as autoridades de ocupação marroquinas expulsaram a repórter de imagem espanhola Judith Prat de El Aaiún, capital do Sahara Ocidental.

Judit Prat estava na casa do jornalista saharaui Said Amidan, quando policiais marroquinos de uniforme e à paisana forçaram Prat a sair da casa e expulsá-la da cidade, forçando-a a entrar num autocarro para a cidade de Agadir, Marrocos.

Judit Prat, é uma conhecida repórter de imagem com vários prêmios internacionais e experiência de trabalho em África, Médio Oriente e América Latina.

Desde janeiro deste ano, Marrocos expulsou 25 pessoas dos territórios ocupados do Sahara Ocidental, incluindo jornalistas, ativistas de direitos humanos e observadores.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Activistas saharauis que foram brutalmente espancados presentes em tribunal

PUSL.- Os três activistas que as autoridades marroquinas espancaram brutalmente na recepção do preso político e jornalista Salah Lebsir, que foi libertado a 7 de Junho, foram detidos e presentes a tribunal.

Após a intervenção brutal em Smara Salik Mubarak Abdi e Walid al-Salik Albatal foram transferidos ontem 10 de Junho para a cidade de El Aaiun e presentes ao tribunal de recurso ao juiz de instrução.

Ali Al-Taluki foi presente ao tribunal de Smara no mesmo dia.

Salik Mubarak Abdi e Walid al-Salik Albatal encontram-se agora detidos na prisão negra de El Aaiun nos territórios ocupados do Sahara Ocidental.

Segundo várias fontes os três activistas cujo ataque foi filmado encontram-se em estado de saúde grave e foram posteriormente torturados pelas autoridades marroquinas.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

JOVEM SAHARAUI IMPEDIDO DE TRATAMENTO MÉDICO E DETIDO PELAS AUTORIDADES MARROQUINAS

PUSL.- Segundo ativistas saharauis dos direitos humanos, as autoridades de ocupação marroquinas prenderam Eyub Ali Buyema, um jovem saharaui no aeroporto de Casablanca para impedi-lo de viajar para tratamento médico hoje para Argel e deteve-o.

Autoridades de ocupação marroquinas prenderam Eyub Ali Buyema no aeroporto de Casablanca quando ele estava a caminho de Argel para receber tratamento médico para os ferimentos que resultaram de um ataque intencional de um carro da polícia que o atropelou em 2018.

O jovem e a sua mãe foram surpreendidos pelas autoridades marroquinas no aeroporto quando estas alegaram que o jovem saharaui tinha um mandado de captura pendente desde 2016.

Esta alegação é fabricada pelas autoridades de ocupação, já que se isso fosse verdade, teriam tido muitas oportunidades de o deter uma vez que ele passou várias semanas no hospital em junho de 2018. O mandado de prisão teria que ter sido emitido quando ele tinha 16 anos de idade e a incapacidade das autoridades marroquinas para encontrar um estudante em El Aaiun por dois anos não é de todo credível.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

JULGAMENTO DE AMAADOUR PRISIONEIRO POLÍTICO SAHARAUI APRESENTADO AO TRIBUNAL, JULGAMENTO ADIADO

PUSL.- O preso político saharaui Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) foi presenta a tribunal em Marraquexe hoje, 11 de Junho, mas o julgamento foi adiado pela segunda vez. O julgamento está agora agendado para o dia 25 de junho. Portanto, Amaadour ficará detido arbitrariamente por 161 dias.

Terça-feira 16 de abril, após 90 dias de detenção arbitrária (prazo máximo de detenção sem julgamento) o julgamento foi adiado uma vez que o tribunal não informou o advogado de defesa, que por essa razão, não compareceu e o julgamento foi adiado para hoje 11 de junho.

O “esquecimento” do tribunal em convocar o advogado de defesa fez com que Amaadour permanecera detido por 147 dias em detenção preventiva, o que é ilegal.

Uma manobra frequentemente utilizada quando se trata de presos políticos saharauis cujos julgamentos são adiados consecutivamente, prolongando assim o período de prisão preventiva para além do tempo permitido por lei.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Repórteres Sem Fronteiras denuncia a implacável perseguição marroquina aos jornalistas saharauis

  • RSF exige que Marrocos permita que a imprensa internacional entre no Sahara Ocidental
  • Insta o Governo marroquino a garantir processos judiciais justos para os jornalistas saharauis e o respeito pela sua integridade física e psicológica;
  • O exercício do jornalismo na ex-colônia espanhola é um “ato de heroísmo” e os seus protagonistas pagam com detenções arbitrárias, perseguição às suas famílias, tortura, sentenças injustas e prisão
  • Repórteres SF pede a Espanha e a França para quebrar o seu habitual “silêncio cúmplice” com Marrocos

Alfonso Lafarga / Contramutis .- Repórteres Sem Fronteiras (RSF) denuncia a perseguição sofrida por jornalistas saharauis por Marrocos, que manipula com “mão de ferro” a informação no Sahara Ocidental, pune “implacavelmente” o exercício do jornalismo local e bloqueia o acesso dos meios de comunicação estrangeiros.

A RSF exige que Marrocos permita que a imprensa internacional entre no Sahara Ocidental, com liberdade de movimento pelo território, e ponha fim à expulsão de jornalistas, exortando o Governo marroquino a garantir processos judiciais justos para os jornalistas saharauis presos, e que as demandas da ONU em relação à sua libertação devem ser atendidas. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

I Jornada Saharaui “Paco Sánchez Falcón” enfocou a situação das crianças e estudantes do Sahara Ocidental

PUAL.- A Primeira Conferência Saharaui “Paco Sánchez Falcón”, um ativista pró-saharaui que morreu repentinamente em março passado, foi realizada em Lebrija.

Esta jornada foi dedicada às crianças saharauis e começou com a intervenção do Presidente da Câmara de Lebrija, Pepe Barroso, que acolheu as muitas pessoas que ali se reuniram, recordando a figura de Paco e a sua vida comprometida com a solidariedade. O presidente expressou o compromisso do Conselho da Cidade em apoiar a causa saharaui e o seu desejo de que eles pudessem regressar em breve ao seu país livre e independente.

Após a intervenção do presidente, Mohamed Zrug, delegado da Frente Polisário na Andaluzia, iniciou o Colóquio falando sobre a infância saharaui no exílio nos campos de refugiados em Tindouf, salientando a importância que tem para o governo da RASD (República Democrática Árabe Sarauí) cuidar da saúde e da educação, apesar dos meios limitados que têm. O trabalho e o esforço da RASD permitiram que, em três gerações,se passasse da maioria da população analfabeta para 30% dos jovens com ensino superior e 100% da alfabetização nos campos de refugiados. Agradeceu a colaboração de associações e instituições públicas, incluindo a Cidade de Lebrija, e sublinhou a importância que Paco Sánchez Falcón tinha no plano desportivo, mas sobretudo a sua dimensão humana e solidária com o povo saharaui. Zrug expressou o seu desejo de que, um dia, mais cedo ou mais tarde, as crianças saharauis possam viver no seu país, agora ilegalmente ocupado por Marrocos.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Autoridades marroquinas espancaram brutalmente vários saharauis na recepção a um preso político libertado no Sahara ocupado


PÚBLICO.- Um vídeo divulgado pela Equipe Media mostra como um grupo,que eles identificam como forças auxiliares marroquinas, está a atacar três pessoas que foram à cidade de Smara para receber o prisioneiro Salah Lebsir, libertado na última sexta-feira após cumprir quatro anos de prisão por participar de manifestações pacíficas pela autodeterminação do Sahara.

Um grupo de homens armados com varas espancou brutalmente três cidadãos saharauis na cidade de Smara, no Sahara Ocidental, ocupada por Marrocos. Foi isso que a Equipe Media relatou na sua conta no Twitter, onde publicou um vídeo em que se pode ver a agressão que ocorreu na última sexta-feira.

Segundo o site de correspondência diplomática saharaui, três cidadãos saharauis foram interceptados no seu carro por um grupo de agentes das forças auxiliares marroquinas armados com estacas que os atacaram, empurraram-nos para fora e bateram-nos repetidamente.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 2