JULGAMENTO DE AMAADOUR PRISIONEIRO POLÍTICO SAHARAUI APRESENTADO AO TRIBUNAL, JULGAMENTO ADIADO

PUSL.- O preso político saharaui Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) foi presenta a tribunal em Marraquexe hoje, 11 de Junho, mas o julgamento foi adiado pela segunda vez. O julgamento está agora agendado para o dia 25 de junho. Portanto, Amaadour ficará detido arbitrariamente por 161 dias.

Terça-feira 16 de abril, após 90 dias de detenção arbitrária (prazo máximo de detenção sem julgamento) o julgamento foi adiado uma vez que o tribunal não informou o advogado de defesa, que por essa razão, não compareceu e o julgamento foi adiado para hoje 11 de junho.

O “esquecimento” do tribunal em convocar o advogado de defesa fez com que Amaadour permanecera detido por 147 dias em detenção preventiva, o que é ilegal.

Uma manobra frequentemente utilizada quando se trata de presos políticos saharauis cujos julgamentos são adiados consecutivamente, prolongando assim o período de prisão preventiva para além do tempo permitido por lei.

Amaadour fez vezes greves de fome contra os graves maus tratos e a negação arbitrária de visitas familiares e procedimentos ilegais a que foi submetido.

O Sr. Amaadour estava detido numa cela de prisão superlotada com prisioneiros que já foram condenados. Alguns dos presos têm doenças contagiosas, uma situação ilegal, já que as pessoas que estão detidas aguardando julgamento e a sentença não podem ser detidas com prisioneiros já condenados. Estar numa cela com infectados também é ilegal.

Ayúdanos a difundir >>>