Ali Al-Taluki, activista saharaui, condenado a um ano de prisão pelo tribunal de Smara

PUSL.-Ali Al-Taluki foi condenado ontem a um ano de prisão pelo tribunal de Smara, territórios ocupados do Sahara Ocidental. O jovem foi acusado de “agredir funcionários durante o desempenho das suas funções, participar numa manifestação e estar em pose de uma arma”.

A acção brutal de um comando paramilitar marroquino contra Al-Taluki e dois outros activistas está documentada em vídeo e é prova que toda a acusação se baseia em falsas declarações da policia.

As autoridades marroquinas espancaram brutalmente os três activistas saharauis na recepção do preso político e jornalista Salah Lebsir, que foi libertado a 7 de Junho. Os activistas saharauis foram de imediato detidos e presentes a tribunal posteriormente.

Após a intervenção brutal em Smara Salik Mubarak Abdi e Walid al-Salik Albatal foram transferidos a 10 de Junho para a cidade de El Aaiun e presentes ao tribunal de recurso ao juiz de instrução.

Ali Al-Taluki foi presente ao tribunal de Smara no mesmo dia.

Salik Mubarak Abdi e Walid al-Salik Albatal encontram-se agora detidos na prisão negra de El Aaiun nos territórios ocupados do Sahara Ocidental.

Segundo várias fontes os três activistas cujo ataque foi filmado encontram-se em estado de saúde grave devido aos espancamentos e torturas sofridas às mãos das autoridades marroquinas.

O ataque foi filmado e um vídeo divulgado pela Equipe Media mostra como um grupo de agentes marroquinos armados com varas espancou brutalmente os três cidadãos saharauis na cidade de Smara, no Sahara Ocidental, ocupada por Marrocos.

Ayúdanos a difundir >>>