Mohamed VI reitera que não está disposto a respeitar as decisões da ONU para um referendo no Sahara Ocidental

PUSL.- Em seu discurso no trono, o rei marroquino Mohamed VI afirmou, em relação ao Sahara Ocidental, que “Marrocos permanece decidido e sinceramente comprometido com o processo político, sob a égide exclusiva da Organização das Nações Unidas”, mas no parágrafo seguinte contradiz esta declaração imediatamente ao reiterar que ” o caminho para alcançar o acordo desejado não pode ser outro senão através da plena soberania marroquina e no âmbito da iniciativa de autonomia “.

Mais uma vez, Marrocos deixa claro, o rei e o seu séquito estão determinados a continuar a ocupação do Sahara Ocidental, que invadiram em 1975. O acordo de cessar fogo, assim como todas as decisões da ONU, não são algo a ser levado em consideração. a única “negociação” válida para Marrocos é rejeitar todas as decisões da ONU, do Tribunal Internacional, da União Africana e do Tribunal de Justiça da União Européia e implementar o “plano de autonomia”. Marrocos não quer respeitar o que assinou e, por alguma razão, isso parece não incomodar a ONU e especialmente o Conselho de Segurança.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Fórum de São Paulo reitera a sua solidariedade com a Frente POLISARIO e a República Saharaui (RASD)

Caracas, Venezuela (SPS) .- Numa atmosfera calorosa de alegria e compromisso com a causa do povo saharaui, neste domingo, 28 de julho, na capital venezuelana, foram concluídos os debates do XXV Encontro do Fórum de São Paulo (FSP), com a participação de cerca de 700 delegados, representando mais de 400 delegações de partidos políticos, movimentos e organizações sociais e acadêmicos de 70 países, que aprovaram por unanimidade uma resolução de solidariedade com a Frente POLISARIO e a República Saharaui (RASD) ).

O Ministro da América Latina e Caribe da RASD, Mansur Omar, e o Embaixador Saharaui na Venezuela, Mohamed Salem Daha, participaram nos debates e nos vários encontros bilaterais com uma ampla gama de forças políticas e sociais, que reiteraram a sua amizade e apoio à luta do povo saharaui pela sua plena independência e soberania e pelo direito à autodeterminação face à ocupação ilegítima de Marrocos do seu território nacional.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Argentina – CTA autónoma condena a escalada da repressão do regime marroquino sobre o povo saharaui

Secretaria de Relações Internacionais – CTA autônoma
Cidade Autônoma de Buenos Aires, 25 de julho de 2019

O CTA Autónomo condena a escalada da repressão do regime marroquino sobre o povo saharaui

O CTA Autónomo condena a repressão brutal das forças de segurança marroquinas à população civil que participou em marchas pacíficas para celebrar a vitória da Argélia na Taça das Nações Africanas 2019 nas ruas de várias cidades saharauis ocupadas. Neste contexto, os vários serviços de segurança marroquinos, compostos por policiais, forças de intervenção, forças auxiliares e elementos de segurança vestidos com uniformes civis, intervieram na noite de 19 a 20 de julho de 2019, imediatamente após o fim do jogo, com violência brutal contra os saharauis causando feridos e detiveram arbitrariamente dezenas de pessoas.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Manifestações em frente ao consulado e embaixada de Marrocos em Espanha e França

PUSL.- A 25 de Julho 2019 as organizações de amizade e representantes dos saharauis em Bilbao, Espanha e França realizaram manifestação em Frente ao Consulado Marroquino e à Embaixada Marroquina.

Os protestos realizaram-se no seguimento dos acontecimentos recentes nos territórios ocupados do Sahara Ocidental. As forças de ocupação Marroquinas atacaram durante vários dias a população indefesa, resultando numa morte confirmada, centenas de detenções, incluindo menores e crianças, espancamentos, sequestros e raids casa a casa, forma utilizados canhões de água, armas de fogo com munições reais e balas de borracha e gás lacrimogénio.

Os manifestantes exigiram o fim da ocupação nos territórios ocupados do Sahara Ocidental e a libertação dos presos políticos saharauis e condenaram e rejeitaram a onda de repressão do regime marroquino contra a população civil. Apelaram à comunidade Internacional uma intervenção imediata para proteger a população saharaui.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Representantes da Organização de Direitos Humanos, Sociedade Civil e Grupos de Solidariedade da África instam a ONU para o Referendo do Sahara Ocidental

Carta Aberta à Presidência de Julho-Agosto do Conselho de Segurança da ONU

Att: H.E. Embaixador Gustavo Meza-Cuadra & H.E. Embaixadora Joanna Wronecka,

Representante Permanente do Peru e da Polônia para as Nações Unidas

Nova Iorque – Estados Unidos da América

Caríssimas Excelências

Como representantes da Organização de Direitos Humanos, Sociedade Civil e Grupos de Solidariedade da África. Escrevemos-lhe com uma firme condenação do cerco em curso no território ocupado do Sahara Ocidental.

Assistimos com grande desdém a uma escalada de actos bárbaros e violentos de violações dos direitos humanos perpetrados contra os cidadãos saharauis pelas forças de ocupação coloniais marroquinas na cidade de El Aaiun em 19 de Julho de 2019. Estes actos de barbárie, tortura e violência humana e a dor perpetrada pelas forças de ocupação marroquinas sobre os cidadãos legais do território ocupado do Sahara Ocidental não é a primeira do seu tipo.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Comitê Australiano de Solidariedade enviou carta ao Conselho de Securança pedindo medidas urgentes para acabar com as atrocidades do regime marroquino

O Comité Australiano de Solidariedade com o povo saharaui apelou hoje à ONU para condenar a repressão marroquina contra civis saharauis que celebravam sexta-feira a vitória da Argélia na Taça das Nações Africanas (Can 2019), e pede uma investigação independente sobre as circunstâncias. do assassinato das forças de ocupação da jovem saharaui Sabah Othman Hmeida.

Na sua carta dirigida ao Presidente do Conselho de Segurança das Nações Unidas, o Comité instou o Conselho a pressionar Marrocos por um fim aos ataques e à repressão dos saharauis nos territórios ocupados do Sahara Ocidental.

Os cidadãos saharauis que celebravam pacificamente a vitória da equipa argelina na Taça das Nações Africanas foram atacados por forças repressivas marroquinas que usaram armas como gás lacrimogéneo e balas de borracha, causando muitas baixas e provocaram a morte do jovem Sabah.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

WFDY A Comissão Africana apela às organizações progressistas para que se mantenham firmes contra a opressão marroquina no Sahara Ocidental

SPS 24/07/2019 – Windhoek (Namíbia) 24 de julho de 2019 (SPS) – A Federação Mundial da Juventude Democrática – Comissão Regional Africana (FMJD-CRA) emitiu um comunicado de imprensa urgente na quarta-feira, condenando a opressão marroquina contra o povo do Sahara Ocidental nos últimos dias e apelando todas as organizações progressistas a adotarem uma posição firme contra as violações marroquinas.

Na declaração assinada pelo Vice-Presidente da FMJD, Sr. Naftali Kambungu, a Comissão “apela a todas as organizações progressistas de jovens em África e no mundo para que se posicionem firmemente contra os abusos e brutalidade dos direitos humanos marroquinos no Sahara Ocidental”, e “condenar todos os abusos dos direitos humanos cometidos pelas forças marroquinas contra o povo saharaui”.

A Comissão também indicou que “está preocupada com as atividades bárbaras e diabólicas sem precedentes que estão sendo realizadas pelas autoridades marroquinas no Sahara Ocidental, sem remorso à lei internacional”, considerando que “os jovens da África não podem mais digerir o status quo atual” do Sahara Ocidental que é a última colônia da África, precisamos dele como um estado independente “.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

NOTA DE SOLIDARIEDADE AO POVO DO SAARA OCIDENTAL

Brasília, 23 de julho de 2019.

Nós, os Movimentos Populares brasileiros, expressamos veementemente nossa total condenação à brutal repressão que as autoridades da invasão nas áreas do Saara Ocidental executaram contra a população que ali, pacificamente, expressavam sua alegria pelo vitória da Seleção argelina de futebol na Copa das Nações Africanas, no dia 20 de julho deste ano.

As impactantes imagens da repressão nos encheu de indignação e revolta, em particular pela morte da jovem saráui Sabah Azman de 24 anos, atropelada intencionalmente por um carro da polícia marroquina e pela campanha de detenções que ainda continuam.

Denunciamos as contínuas violações dos Direitos Humanos por parte das autoridades da invasão marroquina, e exigimos que as Nações Unidas solucionem definitivamente esta situação de injustiça, através da realização de um referendum de autodeterminação mediante o qual o Povo Saráui possa expressar com liberdade sua opinião.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Uganda – O Clube Pan-Africano manifesta solidariedade com o povo saharaui e condena a repressão e a ocupação marroquinas

Kampala (Uganda) 24 de julho de 2019 (SPS) – O presidente do Clube Pan-africano de Uganda, Oscar Kasya, expressou na segunda-feira a solidariedade da sua organização para com o povo saharaui, condenando o colonialismo “primitivo” e “ganancioso” marroquino no Sahara Ocidental.

“Desejamos reiterar a nossa posição de que estamos com vocês e sempre ficaremos ao vosso lado porque o mundo sabe que são inocentes, o vosso seu crime são os vossos lucrativos fosfatos, dos quais Marrocos ganha ilegalmente milhões de dólares a cada ano, como com a vossa pesca e outros minerais. O mundo está a observar e a vossa justa luta irá vencer. Vergonha ao colonialismo primitivo, da ganância e da violação dos direitos humanos “, enfatiza a carta.

Na mesma linha, Oscar Kasya afirmou que a sua organização “gostaria, num espírito de solidariedade africana, de condenar nos mais veementes termos a repressão, o assassinato, a exploração e a opressão imerecidos” exercidos contra os saharauis pela ocupação marroquina.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

União da Juventude de Bangladesh condena o recente ataque à celebração pacífica de Saharauis

“Solidariedade com o povo do Sahara Ocidental”

A União da Juventude de Bangladesh está firme ao lado da UJSARIO e do povo oprimido do Sahara Ocidental.

A União da Juventude de Bangladesh condena o recente ataque à celebração pacífica dos Saharauis liderada pela autoridade marroquina. A União da Juventude de Bangladesh acredita que é um ato de limpeza étnica brutal que viola as leis da humanidade e da justiça.

A União da Juventude de Bangladesh está ao lado da família e camaradas de Sabah Othman Almida, que foi atropelada por um veículo militar marroquino e morreu. A União da Juventude de Bangladesh apela a todas as organizações progressistas de juventude e humanitárias em todo o mundo para se concentrarem no sofrimento dos Saharauis do Sahara Ocidental e darem-lhes o seu apoio.

A União da Juventude de Bangladesh também exige a libertação dos inocentes Saharauis que são capturados, torturados e encarcerados à força pelas autoridades marroquinas.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

O PCF pede ao governo francês que pare de encobrir os atos criminosos de Mohammed VI

Quando a equipa de futebol argelino venceu a Copa Africana das Nações (CAN), milhares de saharauis saíram às ruas de muitas cidades nos territórios ocupados por Marrocos para celebrar o evento mas também denunciar a pilhagem dos seus recursos naturais, desemprego em massa e exigência a libertação de presos políticos, incluindo os de Gdeim Izik.

Em El Aaiun, o exército lançou-se sobre a multidão com veículos. Sabah Othman Omeida, de 23 anos, perdeu a vida, esmagada. No total, há mais de cem feridos e dezenas de prisões. Entre eles, muitas mulheres saharauis cujos rostos são sistematicamente desfigurados com bastões. Nas prisões, tortura e estupro tornaram-se a regra.

A Frente Polisario denunciou esta nova agressão brutal contra civis saharauis nos territórios ocupados.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 2 3 4