Acordo de Livre Comércio Continental Africano — Marrocos e República Árabe Saharaui Democrática 

PUSL.- No dia 7 de julho, realizou-se a 12ª Cúpula dos Chefes de Estado da União Africana (UA) em Niamey, na Nigéria. Nesta cimeira foi lançada a fase operacional do Acordo de Livre Comércio Continental Africano (AfCFTA). 54 dos 55 estados membros da União Africana ratificaram o AfCFTA. A Eritreia é o único estado membro que não faz parte do bloco comercial.

A UA afirma que o AfCFTA – criará a maior área de comércio livre do mundo e levará a um aumento de 60% no comércio intra-africano até 2022.

Segundo pesquisa do Banco Africano de Desenvolvimento em 2014, apenas 16% do comércio internacional dos países africanos ocorre entre os países africanos.

Marrocos ratificou o acordo, mas Nasser Bourita, Ministro de Negócios Estrangeiros e Cooperação Internacional do Reino fez declarações imediatas dizendo que, embora tenham ratificado o AfCFTA, “a assinatura e ratificação do acordo por Marrocos deve ser vista como separada da sua posição sobre a autoproclamado “República Saharauí Democrática (RASD)”.

A ratificação do AFCFTA não significa que Marrocos irá respeitar o que assinou porque irá continuar a querer explorar e comercializar os produtos e recursos ilegalmente obtidos dos territórios ocupados do Sahara Ocidental.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>