Os participantes da Estafeta Paco Sánchez Falcón chegam a Bruxelas pedindo Liberdade para Presos Políticos e o Povo Saharaui

PUSL.- Os atletas que participam da “Estafeta Paco Sánchez Falcón pela liberdade dos presos políticos saharauis” chegaram hoje às 11h30 da manhã na Praça do Luxemburgo (Bruxelas), completando os 284 km que separam Paris de Bruxelas .

Ao chegarem a Bruxelas, foram recebidos por uma representação da comunidade saharaui na Bélgica e na França, por Maitre Olfa Ouled – advogada dos presos de Gdeim Izik, Isabel Lourenço do porunsaharalibre.org (PUSL), assim como Sidmhamed Ahmed, respobsável da diáspora na França e na Bélgica, e Mohamed Sidati ministro para a Europa da Frente Polisario.

Os atletas receberam uma condecoração e uma homenagem em agradecimento da comunidade saharaui na França e na Bélgica.

Após o evento na Praça do Luxemburgo, dirigiram-se ao Parlamento Europeu, onde foi realizada uma reunião com vários deputados, entre os quais o deputado João Ferreira (Partido Comunista Português) vice-presidente do Grupo GUE/NGL, Francisco Guerreiro (Pan – Pessoas, Animais Natureza) de Portugal), a assintente de Clara Aguilera (PSOE) e vários membros do gabinete do PODEMOS.

Durante o encontro com os eurodeputados Mohamed Sidati, ministro da Europa da República Democrática Árabe do Saharaui, falou sobre a situação política do conflito, seguido pela activista portuguesa dos direitos humanos e membro do porunsaharalibre.org (PUSL), Isabel Lourenço, que falou sobre a responsabilidade da União Europeia em relação à ocupação por meio do financiamento que Marrocos recebe dessa instituição assim como os maus tratos e sistema de repressão nos territórios ocupados. A advogada dos presos políticos de Gdeim Izik, Maitre Olfa Ouled, também informou os eurodeputados da situação em que estão os seus clientes e as torturas a que são sujeitos e sobre processo jurídico. Apelando ao apoio político dos eurodeputados para fazer respeitar o direito internacional.

Juan Manuel Sánchez Falcón e Adel Abdeslam Ahmed falaram em nome dos atletas. Juan Manuel explicou qual foi a maratona, os objetivos e as razões pelas quais eles decidiram apoiar com sua presença no evento desportivo de solidariedade, além de lembrar a responsabilidade política que os eurodeputados têm na solução do conflito saharaui. Por seu lado, o atleta Saharaui Adel Abdeslam Ahmed falou da sua experiência pessoal como refugiado, dos maus-tratos e torturas sofridos, incluindo assédio sexual, pelas autoridades marroquinas e da situação insustentável nos territórios ocupados do Sahara Ocidental a tortura.

Os eurodeputados portugueses João Ferreira e Francisco Guerreiro e membros do PODEMOS intervieram agradecendo a presença dos organizadores e participantes da maratona, reafirmando a sua solidariedade e ações concretas no Parlamento Europeu pela luta do povo saharaui.

Ayúdanos a difundir >>>