Burundi abriu um Consulado Geral em El Aaiun

PUSL.- Segundo a imprensa marroquina, o Burundi abriu nesta sexta-feira um consulado geral em El Aaiun, a capital do Sahara Ocidental.

O ministro de Relações Exteriores do Marrocos, Nasser Bourita, presidiu a cerimônia de inauguração com Ezechiel Nibigira Ministro de Negócios Estrangeiros do Burundi.

A abertura do consulado do Burundi é outra violação do direito internacional e uma tentativa desesperada de Marrocos fingir que a ocupação do Sahara Ocidental é legal.

O consulado do Burundi em El Aaiun é a oitava representação diplomática, todos os consulados são de países africanos, vários deles à beira da guerra civil e extremamente pobres.

Marrocos tem sido “extremamente eficiente” na exploração da debilidade e da instabilidade desses estados, com apoio econômico em troca da política “mise en scène”.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Houcein Zawi, preso politico saharaui do Grupo Gdeim Izik em estado de saúde grave

PUSL.- Segundo informação da família e da advogada Maître Olfa Ouled, Houcein Zawi, preso politico saharaui do grupo Gdeim Izik, encontra-se num estado de saúde deplorável.

Zawi sofre de asma e de dores crónicas diversas que resultaram das torturas a que tem sido sujeito desde a sua detenção em 2010.

Esta semana a família informou que Zawi tem problemas graves ao nível dos rins e tem sofrido perdas de sangue na urina.

Apesar dos múltiplos pedidos ao director da Prisão de Kenitra, onde se encontra Zawi, até ao momento não lhe foi facultada nenhuma visita médica.

Zawi enviou um pedido de assistência médica à Direcção Geral das Penitenciarias e Reinserção Social (DGPR) de Marrocos.

A advogada de defesa francesa Maître Ouled, endereçou um pedido de assistência urgente ao procurador geral do rei, à DGPR e uma comunicação ao Conselho Nacional de Direitos Humanos de Marrocos.

Este é mais um caso de negligência médica intencional de que tem sido vitimas os presos políticos saharauis e em especial o grupo de Gdeim Izik. Apesar das múltiplas queixas apresentadas tanto pelos presos como pela advogada estes presos não têm tido assistência médica.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

27 DE FEVEREIRO DE 1976: PROCLAMAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DA REPÚBLICA ÁRABE SAHARAUI DEMOCRÁTICA

PUSL.- Há 44 anos a Frente Polisario proclamou a constituição da República Árabe Saharaui Democrática em 27 de fevereiro de 1976, um dia depois da última presença colonizadora espanhola ter deixado a área de forma vergonhosa.

Espanha decidiu não proteger a população civil da província 53 como chamava ao Sahara Ocidental, apesar de já ter presenciado a bestialidade de Marrocos com os bombardeamentos com Napalm e Fósforo Branco poucos dias antes.

Durante a noite o território passou de mãos espanholas para mãos marroquinas e mauritanas. A Mauritânia assinou o seu acordo de paz com a Frente Polisario em 1979, renunciando á sua ocupação do território saharaui e a Organização da União Africana e diferentes países reconheceram a nova república. No entanto, Marrocos, em vez de fazer o mesmo, anexou a parte que estava ocupada pela Mauritânia e continuou com a ocupação.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Congresso espanhol exige resposta “firme” a Marrocos

Ana Oramas, Coalición Canaria

Conforme publicado pelo jornal espanhol ABC, o Congresso espanhol instou ontem o governo a defender firmemente as águas das Ilhas Canárias e do Sahara Ocidental contra Marrocos. A moção submetida pela Coaligação de Canárias (CC) foi aprovada por unanimidade na câmara baixa e foi apresentada após o aviso na semana passada à ministra das Relações Exteriores, Arancha González Laya, sobre os movimentos do país vizinho.

“As informações fornecidas nesta sede parlamentar não foram tranquilizadoras”, disse Ana Oramas (CC), que pediu “prioridade” na agenda do Presidente do Governo para uma visita a Marrocos e a necessidade de “uma posição firme” da Executivo. Oramas também pediu a promoção do processo de diálogo entre Marrocos e a Frente Polisario para alcançar “uma solução justa, duradoura e mutuamente aceita pelas partes no Sahara Ocidental”.

PP, Cs e Vox lamentaram a posição “fraca” de Pedro Sánchez por não defender a soberania marítima. Guillermo Mariscal (PP) expressou que desconhece “os interesses” defendidos pelo governo do PSOE e da coligação Unidos Podemos (UP) após sua inatividade: “A mordida que ocorreu nas águas espanholas não acordou este governo, ” disse Mariscal, que denunciou que a coligação do governo “continua sem defender os interesses das Canárias”.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Negada a entrada a Advogada espanhola no Sahara Ocidental pelas forças de ocupação marroquinas

PUSL.- Segundo um comunicado da IAJUWS na última terça-feira, 25 de fevereiro de 2020 às 20h15, as forças marroquinas proibiram a entrada na cidade de El Aaiún, capital do Sahara Ocidental, à advogada espanhola Ana Sebastián Gascón, que em nome do Conselho Geral da Advocacia Espanhola participaria como observadora no julgamento do ativista saharaui Jatri Farachi Dadda, preso em 25 de dezembro de 2019 na cidade de Smara devido à sua participação numa manifestação pacífica pela autodeterminação do Sahara Ocidental.

Dadda foi transferido três dias após a sua detenção, para a Prisão Negra em El Aaiún, onde aguarda julgamento, a ter lugar hoje, quarta-feira, 26 de fevereiro, no Tribunal Penal Marroquino em El Aaiún.

A advogada espanhola foi abordado na chegada ao aeroporto de El Aaiún, ao pé da escada do avião, por mais de 6 agentes marroquinos vestidos com roupas civis, que sem nenhuma explicação a levaram ao terminal de passageiros que a separava do resto dos passageiros. Os agentes pediram a sua documentação, que consistia em passaporte e credenciamento oficial do Conselho Geral de Advocacia Espanhola, para atuar como observadora no julgamento e realizar o trabalho de Observação Legal no Território do Sahara Ocidental.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Namíbia renuncia à abertura de consulados nos territórios ocupados do Sahara Ocidental

economist.com.na.- O governo, através do Ministério de Relações Internacionais e Cooperação, emitiu uma declaração renunciando à abertura de consulados nos territórios ocupados do Sahara Ocidental por alguns países africanos.

Selma Ashipala-Musavyi, Diretora Executiva do ministério, disse que o acto está em conflito directo com as resoluções das Nações Unidas e da União Africana e é um apoio à ocupação do Sahara Ocidental e ao sofrimento concomitante do povo saharaui.

“O governo da Namíbia observou com grande preocupação que alguns países africanos foram atraídos pelo poder de ocupação dos territórios saharauis para abrir consulados em El Aaiun e Dahkla, em violação directa e flagrante das resoluções da União Africana e das Nações Unidas sobre o direito inalienável do povo do Sahara Ocidental à autodeterminação e independência através da implementação incondicional da Resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre a realização de um referendo no Sahara Ocidental ”, disse Ashipala-Musavyi.

O governo reiterou o seu apoio ao Sahara Ocidental e à autodeterminação, pedindo que a União Africana permaneça com a questão do Sahara Ocidental até que as resoluções relevantes da UA e da ONU sejam implementadas. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Jovem activista Saharaui libertado

PUSL.- O jovem activista Saharaui Nafai Al-Hasnawi foi libertado ontem após ter cumprido 2 meses na prisão negra de El Aaiun.

O jovem tinha sido injustamente acusado de “atirar pedras”.

Segundo informação da família e conforme denunciado por Nafai, ele foi torturado pelas autoridades de ocupação Marroquinas no carro da polícia e na esquadra.

Devido aos maus tratos e torturas Nafai esteve muito doente na prisão, tendo a sua audição e vista terem sido seriamente afectadas.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Pablo Iglesias – quem são os teus irmãos?

PUSL.- Pablo Iglesias declarou na 39ª Conferência Europeia de Apoio e Solidariedade com o povo saharaui em 14 e 15 de novembro de 2014 em Madrid, “os nossos irmãos não serão abandonados” referindo-se ao povo saharaui e criticou todos os governos espanhóis desde 1975 afirmando que “quem nos governou parece ter como único país “ser pró-negócios”.

Muitas vezes Iglesias jurou não abandonar o povo saharaui fazendo promessas após promessas, mesmo no programa eleitoral em que um dos pontos (ponto 118 do programa eleitoral) é o reconhecimento da República Árabe Saharaui Democrática.

Enquanto Pablo Iglesias está em um governo de coligação, é natural que o consenso esteja presente nas negociações. O que não é normal é que ele ceda a pontos que foram anunciados como sendo uma verdade absoluta e um compromisso que nunca poderia ser esquecido.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

“Suspiros de ida e volta” – novo livro sobre o povo saharaui

PUSL.- No dia 7 de março, às 19h, o livro SUSPIROS DE IDA E VOLTA, de Isabel Lourenço e Esperanza Jaén, será apresentado na Casa de Cultura de Lebrija, em Sevilha.
O livro em espanholpode ser encomendado on-line em Readbook.es ou em livrarias.

Entrevista com Esperanza Jaen e Isabel Lourenço

– Quando e por que se interessaram pelo Sahara Ocidental?

Esperanza Jaén entrou em contato com a realidade saharaui pela primeira vez em 1994, através do programa Férias em Paz, Isabel Lourenço iniciou o seu activismo com o povo saharaui após a independência de Timor-Leste e, alguns anos depois, a convite da Fundação Sahara Ocidental. Somos ativistas na defesa do direito do povo saharaui à sua independência, em conformidade com o direito internacional.

– Como nasceu a idéia de escrever este livro? Que encontrará o leitor neste livro?

O livro consiste em histórias que estávamos a escrever ao mesmo tempo e sem saber uma da outra. Através de um amigo em comum (Fito Alvarez Tombo), descobrimos que estávamos a escrever e nos enviamos as histórias uma à outra. Ficamos muito surpreendidas que, embora com estilos por vezes diferentes o a temática e a maneira de escrever e ver a situação eram muito semelhantes. Decidimos juntar as histórias e transformá-las num livro em comum.

O leitor encontrará a realidade. Ele não encontrará heróis condecorados, nem mártires glorificados, o que encontrará é a carne, sangue, nobreza, sofrimento e dignidade do povo saharaui.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Manifestação de jovens desempregados saharauis em El Aaiun

PUSL.- Na noite de sexta-feira, 21 de Fevereiro, dezenas de jovens desempregados saharauis manifestaram-se exigindo trabalho e condenando a morte de Mohamed Ali Massik.

As autoridades de ocupação marroquina, polícia e militares cercaram a manifestação insultando e ameaçando os manifestantes.

Esta manifestação pacífica é mais uma na longa luta de resistencia dos jovens saharauis nos territórios ocupados vítimas de um apartheid social, económico e social resultado de mais de 4 décadas de ocupação selvagem.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Presos políticos saharauis do grupo Gdeim Izik sofrem um tratamento desumano continuado

PUSL.- Dois anos e oito meses após o último julgamento do grupo de presos políticos conhecido como Grupo Gdeim Izik, estes 19 saharauis detidos nas prisões marroquinas continuam a ser objeto de maus tratos.

Os presos políticos de Gdeim Izik continuam a ter falta de assistência médica, a qual é repetidamente recusada pelas autoridades marroquinas, embora a maioria sofra de doenças crónicas e outras resultantes de quase dez anos de encarceramento, tortura e isolamento.

A maioria destes prisioneiros está em isolamento prolongado desde a sua dispersão em diferentes prisões em 2017. Essa forma de punição é considerada uma das piores torturas que tem não apenas um sério impacto psicológico, mas também físico.

As restrições ao contato com suas famílias devido não apenas às longas distâncias a que as prisões estão localizadas de El Aaiun (642 a 1300 km), mas também à negação arbitrária dos direitos de visita e ao facto de as chamadas telefónicas serem reduzidas a alguns minutos por semana aumentam o fator de isolamento.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 2 3