Africa Solidarity for Saharaui reúne com a Comissão dos Direitos Humanos da África do Sul

PUSL.- Africa Solidarity for Saharaui (AFRISOSA) reuniu com a Comissão dos Direitos Humanos da África do Sul (SAHRC) para uma apresentação dos últimos desenvolvimentos sobre o conflito do Sahara Ocidental no passado dia 10 de Maio em Pretória, África do Sul.

O Sr. Atabongwoung Gallous, presidente da AFRISOSA, transmitiu ao Presidente da SAHRC, Tseliso Thipanyane e aos diversos membros da direcção a atual situação no Sahara Ocidental, bem como o recente desenvolvimento da reunião do Conselho de Segurança da ONU, que prolongou o mandato da MINURSO (missão da ONU para o Sahara Ocidental) por seis meses.

Isabel Lourenço, activista portuguesa dos direitos humanos, apresentou o seu recente relatório sobre as crianças e estudantes saharauis nos territórios ocupados do Sahara Ocidental, bem como uma informação detalhada sobre os presos políticos saharauis detidos em prisões marroquinas. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Conferência sobre Sahara Ocidental na Universidade de Pretória – África do Sul

PUSL.- O Instituto de ciências politicas da Universidade de Pretória (DSPUP) acolheu, no dia 9 de Maio uma conferência sobre o Sahara Ocidental e os recentes desenvolvimentos a nível político e a realidade no terreno, co-organizada pela Africa Solidarity with Saharawi (ASS), Sand Blast e PorUnSaharaLibre.org (PUSL).

O Prof. Siphmandla Zondi do (DSPUP) e o Dr. Atabongwong Gallous da ASS fizeram uma breve introdução. O Sr. Gallous falou dos recentes desenvolvimentos e o contexto histórico e político do conflito do Sahara Ocidental.

Isabel Lourenço, colaboradora do PUSL e membro da FUSO, investigadora do Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto, que recentemente publicou um relatório sobre a situação vivida pelas crianças e jovens saharauis sob ocupação no Sahara Ocidental, apresentou não só esse relatório, mas também um relato sobre o dia a dia, as dificuldades e a repressão que afecta toda a população sob ocupação marroquina. O papel da MINURSO e a ausência de um componente de direitos humanos no seu mandato, assim como o papel da União Africana e os presos políticos saharauis foram outras das questões abordadas. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

10 de maio, nascimento de Frente POLISARIO

Frente Polisario – Antecedentes históricos e fundação da Frente POLISARIO

Umdraiga.com.- As mudanças socioeconômicas que ocorreram no Sahara espanhol durante os anos 60 do século passado, levaram ao surgimento do nacionalismo moderno saharaui, com base na consciência nacional e não no tribalismo; com base em argumentos políticos e não sentimentos religiosos.

Nos primeiros anos da década, os nacionalistas formaram diversos agrupamentos políticos, mas nenhum deles teve influência decisiva sobre a população. Somente em 1967, um intelectual, Mohamed Sidi Ibrahim “Bassiri”, conseguiu reunir em torno dele um punhado de partidários da independência e, no ano seguinte, fundou o Movimento para a Libertação do Sahara (MLS).

Em suma, esta organização clandestina já contava com centenas de militantes e começou a influenciar a população saharaui. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Poderá John Bolton descongelar o impasse do conflito do Sahara Ocidental?

FAROUK BATICHE/AFP/Getty Images

A Frente Polisario criou uma presença diplomática internacional com um orçamento exíguo e vê a administração Trump como a sua melhor esperança em décadas para obter a independência do Marrocos.

De R. JOSEPH HUDDLESTON | 09 de maio de 2019 | foreignpolicy.com

Em março, o enviado pessoal do secretário-geral das Nações Unidas para o Sahara Ocidental, Horst Köhler, recebeu acolheu a segunda de uma série de conversas em mesas redondas para levar um conflito congelado a uma solução pacífica. Este conflito foi suspenso e está num impasse desde do acordo de cessar-fogo de 1991 que suspendeu uma guerra de 16 anos entre a monarquia marroquina e o movimento de libertação do Sahara Ocidental, chamado Frente Polisário.

Além de combater os militares marroquinos apoiados pelos EUA e pela França durante 16 anos, a Polisario construiu vários campos de refugiados no sul da Argélia para acomodar milhares de famílias que fugiram da violência. Estima-se que 165.000 refugiados saharauis, continuam a viver nestes campos, desde o início do conflito. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Dia Mundial da Liberdade de Imprensa: “Ser jornalista no Sahara Ocidental ocupado”

PUSL.- As Nações Unidas, numa de suas primeiras assembleias gerais, afirmaram que: “A liberdade de informação é um direito fundamental e … a pedra angular de todas as liberdades às quais as Nações Unidas são consagradas”.

Nos territórios ocupados do Sahara Ocidental, este direito, como muitos outros, não é respeitado por Marrocos, atacando, torturando e encarcerando os saharauis que, pondo em risco as próprias vidas, trabalham para que a luta pela liberdade do povo não caia no esquecimento, denunciando os abusos a que são submetidos pelo ocupante ilegal.

Marrocos aplica este bloqueio informativo não apenas jornalistas saharauis, mas também aos meios de comunicação internacionais aos quais é proibido exercer o seu trabalho na área e a entrada no território ocupado é apenas permitida aqueles que recebem autorização do Ministério do Interior com o compromisso prévio de cumprir com as exigências exigidas e desejadas pelo regime. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Sahara Ocidental: Conselho de Segurança renova mandato da MINURSO por 6 meses

PUSL.- Na reunião de hoje do Conselho de Segurança (CS) sobre o Sahara Ocidental foi aprovado com 13 votos a favor e duas abstenções (Federação Russa e África do Sul) a extensão do mandato da MINURSO (Missão das Nações Unidas para o referendo no Sahara Ocidental) por seis meses.

Todos os membros do CS apoiam os esforços do enviado pessoal do Secretário Geral da ONU, o Sr. Horst Koehler e o desempenho da MINURSO e de Colin Stewart.

O texto aprovado foi da autoria dos Estados Unidos que se mostraram desapontados com as abstenções e enfatizaram a necessidade de acelerar o processo para alcançar uma solução mutuamente aceitável e realista que resulte na autodeterminação do povo saharaui.

França, o aliado histórico de Marrocos afirmou que é necessário um processo politico que seja realista e que a proposta de plano de autonomia de Marrocos é uma solução credível. Votaram favoravelmente, mas defendem um mandato de um ano e não de seis meses, argumentando que são mandatos mais estáveis. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Ali Saadoni condenado a 7 meses de prisão e julgamento de Zein Abidin Salek “Bounaaje” adiado

PUSL.- Ao final do dia de ontem o ativista Saharaui Ali Saadoni foi condenado a 7 meses de prisão e uma multa de 5000 Dirham (480Euros).

O acesso ao julgamento foi restrito, assistindo a mãe e irmã de Saadoni mas os ativistas saharauis foram impedidos de entrar assim como o tradutor de dois advogados espanhóis acreditados pelo conselho de advocacia espanhola.

O advogado de defesa denunciou as várias violações dos procedimentos processuais e afirma que não se tratou de um julgamento com as garantias necessárias para que se possa considerar um julgamento justo e imparcial.

Saadoni denunciou mais uma vez que foi vitima de tortura e maus tratos pelas autoridades marroquinas e negou todas as acusações. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Comunicado: Frente POLISARIO recorre ao Tribunal de Justiça da União Europeia num recurso de anulação do acordo UE / Marrocos de 28 de janeiro de 2019

A Frente POLISARIO apresentou à Secretaria do Tribunal de Justiça da União Europeia um recurso de anulação contra a decisão de 28 de janeiro de 2019, através do qual a União Européia concluiu um acordo de associação com Marrocos, decidindo que este acordo se aplicaria também ao território de Sahara Ocidental.

No seu acórdão de 21 de dezembro de 2016, o TJUE decidiu que Marrocos e o Sahara Ocidental eram dois territórios distintos e separados, e que poderia haver atividade económica no território apenas com o consentimento do povo do Sahara Ocidental. Estes princípios foram confirmados por dois acórdãos de 2018, relativos à pesca e ao espaço aéreo.

A Frente POLISARIO demonstrou imediatamente estar disposta a negociar os acordos necessários para o desenvolvimento do território, em conformidade com as decisões do TJUE. Os líderes europeus fizeram outra escolha. Como o Tribunal afirmou que não poderia haver “aplicação de facto”, eles imaginaram um mecanismo de “aplicação da lei”, inventando um processo explícito de extensão do acordo da UE / MARROCOS ao território do Sahara Ocidental. Esta é uma violação grave do princípio da soberania. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Detenções e greves de fome e julgamentos de presos políticos saharauis

PUSL.- O regime de ocupação marroquina continua a sua onda de detenções arbitrárias de activistas saharauis.

Na passada quinta-feira, 25 de Abril, Zein Abidin Salek “Bounaaje”, um ex-preso político saharaui, foi detido e enviado sábado à prisão negra de El Aaiun, conhecida pelas suas duras condições.

Zein Abidin Salek “Bounaaje vai ser apresentado hoje a tribunal e é acusado de posse de droga, embora o motivo real tenha sido a sua participação numa manifestação pacífica na quinta-feira, quando a população saharaui de El Aaiun foi à rua exigir a autodeterminação e o fim da ocupação ilegal por Marrocos. Esta manifestação foi organizada pela Coordenadora das Associações de Direitos Humanos Saharauis.

O julgamento do activista saharaui Ali Saadoni, que foi adiado duas vezes, também está agendado para hoje. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

El Aaiún sitiada pelas forças de ocupação marroquinas

Equipe Media, 25 de abril de 2019 – El Aaiún – Sahara Ocidental Ocupado.

Quinta-feira 25 de abril de 2019 as forças de ocupação marroquinas foram distribuidas por toda a cidade de El Aaiun nos territórios ocupados para impedir manifestações reivindicando a organização do referendo sobre a autodeterminação, a libertação de todos os presos saharauis que definham nas prisões alauitas e o fim ao saque dos recursos naturais.

Vários manifestantes sofreram repressão das forças de ocupação marroquinas em frente ao Hotel Nijjir, local de alojamento para os membros da MINURSO (missão das Nações Unidas).

Jornalistas da Equipe de mídia captaram o momento exato quando forças marroquinas violaram os direitos humanos do ativista Sidi Mohammed Alawat, que içou uma bandeira da República Saharaui, e o forçaram a cessar as suas reivindicações. Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 2 3 4 96