Malasia assume a presidência do Conselho de Segurança durante o mês de Agosto

00012 de agosto de 2016, porunsaharalibre.org

O embaixador da Malasia, Dato’ Ramlan Ibrahim assumiu esta segunda-feira a presidência rotativa do Conselho de Segurança durante o mês de Agosto.

A questão do regresso à funcionalidade completa da MINURSO é um dos itens quentes da sua agenda.

Ibrahim referiu na conferência de imprensa que o Sahara Ocidental foi um dos casos mencionados na agenda de trabalho e que alguns dos membros Conselho de Segurança insistem na necessidade de monitorar o regresso do contingente civil da MINURSO.

 

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Possível visita de enviado especial Christopher Ross à região do Sahara Ocidental e apelo a nova ronda de negociação

13872448_1443521358997537_1688418984_n

2 de agosto de 2016, porunsaharalibre.org

Segunda-feira dia 1 de Agosto, Farhan Haq, porta-voz adjunto do Secretário-Geral da ONU fez a seguinte declaração em relação ao Sahara Ocidental:

“Perguntaram-me na semana passada sobre as viagens de Enviado Pessoal Christopher Ross referentes ao Sahara Ocidental. Durante as últimas semanas, o Sr. Ross tem estado em contacto frequente com as partes e os Estados vizinhos sobre a necessidade de revigorar o processo de negociação Sahara Ocidental, bem como sobre o calendário das suas próximas visitas à região Norte Africana. Agora que o Conselho de Segurança felicitou os resultados do acordo sobre a MINURSO [Missão das Nações Unidas para o Referendo no Sahara Ocidental] e reiterou o seu apelo à renovação das negociações, nada impede agora o regresso do Sr. Ross à região Norte Africana para prosseguir os seus esforços de facilitação. A proposta formal está a ser apresentada às partes e estados vizinhos.” Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Governo saharaui denuncia precipitação e intransigência de Marrocos (comunicado)

frente polisarioChahid Elhafed, 30 julho de 2016 (SPS)

A Frente Polisario e o governo saharaui denunciaram fortemente a intransigência e política precipitada que caracterizou o discurso do Rei de Marrocos, responsabilizando Marrocos pelos contínuos obstáculos aos esforços da comunidade internacional para encontrar uma solução justa e duradoura para o conflito no Sahara Ocidental, indicou um comunicado do Ministério de informação.

Em reação ao discurso do rei Mohammed VI, o Governo saharaui e a Frente Polisario apelaram às Nações Unidas a assumir plenamente as suas responsabilidades através do exercício de pressão e as sanções necessárias sobre o estado de ocupação marroquino em conformidade com os princípios internacionais da legalidade internacional e evitar risco de uma escalada de tensão na região.
Exigiram a intervenção urgente do Conselho de Segurança da ONU para abordar as ações de Marrocos e implementar a sua mais recente resolução sobre o regresso da componente civil da MINURSO para que possa exercer plenamente os seus deveres e fixar um calendário para a organização do referendo de autodeterminação para o povo saharaui. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Autoridades de ocupação impedem saharauis de trabalhar

lahsen31 de jlho de 2016, porunsaharalibre.org

Mohamed Lahsen, foi detido ontem, pelas autoridades marroquinas quando se manifestava em El Aaiún contra a confiscação do seu mini bus e respectiva licença de trabalho.

O ex-preso político saharaui e activista pela autodeterminação do seu povo, ganha a vida como motorista com o seu mini bus.

Devido à sua participação em manifestações pacíficas e opinião política é perseguido pela policia marroquina, não tendo sido a primeira que vez que lhe foi confiscado o Mini Bus e a licença.

Ontem à tarde Lahsen decidiu manifestar-se contra esta situação e foi de imediato espancado pela policia, assim como Ali Saadoni, outro activista saharaui que estava a apoiar Lahsen.

Lahsen esteve detido durante 3 horas na esquadra durante as quais continuou a sofrer maus tratos. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Falece avó do preso politico El Bakay Laraabi

Bakay Laraabi31 de julho 2016, porunsaharalibre.org

Sábado dia 30 de Junho faleceu o avó do preso politico do grupo de Gdaim Izik, El Bakai Laraabi

Laraabi não tem autorização para assistir ao funeral do seu avó.

Como nos casos anteriores de falecimento de familiares dos presos politicos saharauis, os estándares minimos de condições de detenção das Nações Unidas não são respeitados pelo Estado Marroquino.

Recordamos que os funerais dos familiares dos presos de Gdaim Izik tem tido sempre uma forte presença das forças de ocupação marroquinas.

Desde porunsaharalibre enviamos as condolências à Familia Laraabi. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Os instrumentos marroquinos nas redes sociais

13883691_1441383755877964_1196393672_n30 de julho de 2016, porunsaharalibre.org

Os serviços secretos marroquinos estão habituados a pagar a milhares de pessoas, dentro e fora de Marrocos, cidadãos marroquinos e indivíduos de outros países, que se dedicam a 100% a “vender a imagem” de Marrocos e defender a mentira que o Sahara Ocidental é marroquino.

Marrocos está convicto que se repetir a mentira vezes sem conta esta se transforma em realidade.

Mas não satisfeitos com a divulgação da mentira, sentem a necessidade de atacar quem fala verdade. Em Marrocos e no Sahara Ocidental fazem-no exercendo a força bruta, a repressão, a tortura e as detenções arbitrárias, sequestros e ainda a expulsão de estrangeiros. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Exclusivo – Mohamed Salem Ould Salek ao Algeriepatriotique: “Há dezenas de assessores israelitas em Marrocos” (II)

7915928 de julho de 2016 / Algeriepatriotique

Algeriepatriotique: Como está o dossier Saharaui? Houve novos desenvolvimentos desde a última visita do secretário-geral Ban Ki-moon?

Mohamed Salem Ould Salek-: Estamos hoje perante a vontade do Conselho de Segurança de verificar se a sua resolução aprovada em abril passado foi aplicada. O Conselho solicitou ao Secretário-Geral das Nações Unidas a apresenta um relatório sobre o regresso do pessoal da MINURSO, isto é, se Marrocos aceitou ou não, e em que medida a MINURSO, já está operacional para continuar o trabalho para o qual foi mandatada. A resolução do Conselho não foi aplicada a partir do momento em que Marrocos recusa a negociação. Marrocos foge e recusa sentar-se à mesa de negociações. Precisamente, a manobra de seu desejo de se juntar à UA enquadra-se neste contexto. O Conselho de Segurança decidiu que se deve realizar uma ronda de negociações para implementar a resolução, que estipula uma solução política que garanta a autodeterminação do povo saharaui. A ONU está actualmente numa situação um tanto delicada. Uma vez que o Conselho de Segurança, que é o garante da aplicação do plano de resolução que nós, e os marroquinos, assinamos em 1991 e que foi aprovado por unanimidade pelo Conselho, é hoje bloqueado. Porque, como o Conselho de Segurança foi o fiador, agora é parte do problema. Mesmo dentro deste Conselho, existe um bloqueio. Há cumplicidade com Marrocos, nomeadamente por parte de França. Portanto, a questão saharaui é tratada com uma política de padrões duplos. E como afirmei anteriormente existem lobbies de apoio a Marrocos, Marraquexe e La Mamounia são o destino de muitos líderes estrangeiros que têm uma palavra a dizer na política internacional, daí o bloqueio. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Sahara causa nacional e sagrada e 2016 um ano afirmação diz Mohamed VI no 17º aniversário do trono

m630 de julho 2016, porunsaharalibre.org

Este sábado dia 30 de Julho, o discurso do Rei de Marrocos, Mohamed VI, proferido por ocasião do 17º aniversário da subida ao trono, foi claro, Marrocos não abdica do Sahara ocidental, e quer integrar a União Africana sem a presença da RASD (República Árabe Saharaui Democrática).

Mohamed VI deixou um aviso à comunidade internacional, dizendo que:
“A política externa do nosso país é baseada em palavras e ações, seja ao defender a causa do Sahara marroquino, diversificando parcerias ou abordar questões e problemas internacionais actuais. Se alguns estão tentando fazer 2016 um ano da decisão, para Marrocos é um ano de determinação, no que respeita a nossa integridade territorial. ” Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Confirmação oficial – Processo de Gdaim Izik transferido para Tribunal Civil

gdeim izik29 de julho de 2016, porunsaharalibre.org

Esta sexta-feira dia 29 de Julho, os presos políticos do grupo de Gdaim Izik receberam um documento oficial confirmando que o Tribunal Supremo aceitou o recurso apresentado e que o processo vais ser transferido do Tribunal Militar para o Tribunal Civil, designadamente o Tribunal de Recurso de Rabat.

Cada um dos presos recebeu uma cópia de um documento individual com esta informação referente ao seu processo que foi enviado pelo Procurador Geral do Rei à Administração Geral das Penitenciárias e Reinserção Social de Marrocos.

Aguarda-se agora marcação de data para um novo julgamento.

É essencial que todo o movimento solidário, associações, instituições politicas, sindicatos e partidos políticos exerçam pressão para a libertação deste Grupo e os restantes presos políticos saharauis, fazendo chegar às Nações Unidas e ao Governo de Marrocos a exigência da sua libertação através de moções, votos e cartas. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Uruguai, Angola e Venezuela incomodados com política de procrastinação de Marrocos

cs

29 de julho de 2016, porunsaharalibre.org

A conferencia de imprensa de 27 de Julho, dada pelo presidente do Conselho de Segurança, o japonês Bessho não refletem a verdade sobre a discussão em torno da MINURSO e das ações de Marrocos na questão do Sahara Ocidental.

A conferencia de imprensa que se iniciou duas horas após o previsto, na passada 4a-feira, e na qual o actual presidente do Conselho de Segurança disse que “dá as boasvindas ao progresso alcançado até agora e o esforço de todas as partes para o regresso o retorno à plena capacidade da Minurso” e na qual elogiou os esforços de Marrocos, não foi fiel ao que realmente foi dito durante a reunião do CS denunciaram Venezuela e Uruguai. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Manobras de Marrocos e novo julgamento dos prisioneiros políticos de Gdaim Izik

m6titere29 de julio de 2016, porunsaharalibre.org

Na manhã após a conferência de imprensa do Conselho de Segurança, soube-se que o Tribunal Supremo Marroquino decidiu anular o julgamento e as sentenças do tribunal militar sobre os 25 presos políticos de Gdaim Izik, que foram condenados de 20 anos a prisão perpetua, estando 21 deles detidos em Sale, Rabat, um com pedido de Asilo em Espanha, dois em liberdade com penas cumpridas de 2 anos e meio e um em liberdade condicional. Haverá novo julgamento no Tribunal de Recurso de Rabat em data a agendar.

Recordamos que 13 destes presos políticos realizaram uma greve de fome no passado mês de Março que coincidiu com a visita de Ban Ki Moon aos campos de refugiados saharauis e o inicio da “crise” entre Marrocos e as Nações Unidas.

Durante a visita de Ban-Ki Moon e o encontro que manteve com Mohamed Abdelaziz, o falecido presidente da RASD (República Árabe Saharaui Democrática) e Secretário Geral da Frente POLISARIO, o caso e a necessidade urgente da libertação dos presos políticos saharauis e em especial do grupo de Gdam Izik foi debatido e referenciado como prioritário. Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 85 86 87 88 89 107