Gladiadores virtuais ou baratas a soldo

5000 cucarachas

25 de maio de 2016, porusaharalibre.org

Um artigo publicado no jornal La Vanguardia de dia 24 de Maio, informa-nos que Marrocos vai formar 5.000 jovens para defender nas redes sociais que o Sahara Ocidental é marroquino.

O jornal coloca como título de chamada “Gladiadores Virtuais”.

Como todos sabemos os gladiadores, eram na sua maioria escravos capturados entre os prisioneiros de guerra, que eram treinados para lutar nas arenas do Império Romano. De facto os jovens que irão ser formados não passam de isso escravos da mentira do Reino de Marrocos que continua convicto que se repetir a mesma mentira vezes sem conta irá conseguir convencer o mundo.

Segundo se pode ler no artigo as autoridades do governo marroquino alegam que a iniciativa não foi lançada por eles, mas partiu sim, de vários organismos da juventude e da sociedade civil. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Dia 25 de Maio 2016 – dia de África – dia da criação da OUA

africa25 de mayo de 2016, porunsaharalibre.org

Comemora-se a 25 de Maio, o Dia de África, a data foi instituída pela “Organização da Unidade Africana” em 1963. Em Julho de 2002, esta organização foi substituída pela “União Africana”. A União Africana (UA) foi fundada em 2002 e é a organização que sucedeu a Organização da Unidade Africana. Baseada no modelo da União Europeia (mas actualmente com actuação mais próxima à da Comunidade das Nações), ajuda na promoção da democracia, direitos humanos e desenvolvimento na África, especialmente no aumento dos investimentos estrangeiros por meio do programa Nova Parceria para o Desenvolvimento da África. Seu primeiro presidente foi o presidente sul-africano Thabo Mbeki.

Objectivos da União Africana

A União Africana tem como objectivos a unidade e a solidariedade africana. Defende a eliminação do colonialismo, a soberania dos Estados africanos e a integração económica, além da cooperação política e cultural no continente. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Aminatou Haidar: “Eu não entendo porque é que os governos de Espanha estão sempre no lado oposto do povo”

Ayúdanos a difundir >>>

COAG solicita ao Parlamento Europeu a execução imediata do acórdão que anula o acordo UE-Marrocos

COAG

Fonte: teleprensa.com

Andrés Góngor, responsável por frutas e legumes da COAG, , exige a execução imediata do acórdão que anula o acordo de livre comércio agrícola entre a UE e Marrocos, que inclui de forma ilegal o Sahara Ocidental, território em que o Parlamento Europeu e a ONU não reconhecem a soberania do país Alauita.

Gongora é o único representante dos agricultores espanhóis que participa na conferência organizada no Parlamento Europeu para discutir o acórdão do Tribunal que anula o acordo agrícola da UE entre os dois territórios. Durante o seu discurso, o produtor de Almeria, analisou as suas implicações para as nossas frutas e produtos hortícolas.

Na atual campanha 2015/16, as entradas de tomate na UE de acordo com a DG TAXUD aumentaram em 71% em outubro, + 6% em novembro, + 7% em dezembro, + 18% em janeiro, 12 % em fevereiro e 14% em março, em comparação com a média dos últimos três anos. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

23º dia de Greve de Fome do Preso Político Saharaui Mohamed El Hafed Yazza

preso politico24 de maio de 2016, porunsaharalibre.org

A família do preso político saharaui Mohamed El Hafed Yazza, informou hoje que o estado de saúde do detido está cada vez mais deteriorado após 23 dias de greve de fome.

Recordamos que Mohamed El Hafed Yazza, entrou em Greve de fome o passado dia 1 de Maio em protesto contra as condições infra-humanas em que se encontra detido na prisão de Ait Melloul, a falta de assistência médica e exigindo a sua transferência para a prisão de Bozakarin para estar mais perto da família.

O preso político saharaui Mohamed El Hafed Yazza encontra-se detido desde março de 2008 após a sua participação numa manifestação pacífica organizada por jovens saharauis na cidade de Tantan, no sul de Marrocos, para exigir o direito do povo saharaui à autodeterminação, cumpre uma sentença de 15 anos de prisão ditada num julgamento celebrado em Marrocos sem as mínimas garantias de um processo justo e legal.

Tem sido transferido de forma arbitrária por várias vezes nos últimos 8 anos de prisão em prisão, sofrendo torturas e maus tratos, negligência médica grave e realizou várias greve de fome em protesto pelas condições a que é sujeito. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Lopez (IU) exige da UE um protesto oficial contra Marrocos pela repressão continua a activistas saharauis

IU

Paloma López, Deputada do Parlamento Europeu da Esquerda Unida

Fonte: iueuropa.org

A Eurodeputada da Esquerda Unida, Paloma Lopez, instou a Alta Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros, Federica Mogherini, a apresentar um “protesto oficial” contra Marrocos pela “repressão constante” perpetrada contra grupos de activistas saharauis. A repressão, disse a vice-presidente do Intergrupo para o Sahara Ocidental, no Parlamento Europeu, que “tem vindo a aumentar à medida que os protestos crescem sobre uma situação que é insustentável e deve ser resolvido no âmbito das resoluções das Nações Unidas, ou seja, um referendo. “

Em duas perguntas parlamentares separadas, Lopez queixa-se, por um lado, dos “níveis de repressão inaceitáveis” que está a utiliza a força policial da ocupação marroquina para dissolver e reduzir qualquer tipo de demonstração ou manifestação organizada por saharauis e faz uma atualização da situação dos presos políticos, muitos deles em greve de fome durante semanas para exigir a sua libertação e um referendo no Sahara Ocidental. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Sobre a suposta “negociação em segredo” entre Marrocos e a ONU

minursoaeroport

23 de maio de 2016, porunsaharalibre.org

Como no seria de esperar outra coisa, Marrocos tenta vender a negociação do regresso da MINURSO como algo secreto, impondo as suas exigências. A expulsão da MINURSO teve como único fim a redução da capacidade política da MINURSO em cumprir o objectivo e propósito da missão: a realização do referendo.

Perguntamo-nos como é possível que o Conselho de Segurança da ONU acedeu prontamente à retirada do seu componente civil, emitindo depois uma declaração frouxa que não condena a atuação de Marrocos e propõe um prazo de três meses para o regresso dos funcionários à MINURSO.

A cumplicidade explicita do grupo de amigos do Sahara Ocidental (com exceção da Rússia), com Marrocos é escandalosa.O posicionamento de França não surpreende sendo a face visível do apoio a Marrocos, mas França nunca poderia opor-se aos EUA e ao Reino Unido,caso estes dois países estivessem de facto dispostos a defender a integridade da MINURSO e condenar a atuação do Reino Alauita. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

O povo saharaui celebrou o décimo aniversário da revolta de Independência

Pueblo Saharaui

Shaheed El Hafed, 21/05/16 (SPS)

O povo saharaui comemorou sábado, o XI aniversário da Revolta da Independência, a revolta em que os cidadãos saharauis expressarem a sua rejeição à ocupação marroquina.

A revolta histórica a 21 de maio de 2005 abalou os alicerces da ocupação marroquina, as massas saharauis de El Aaiun tomaram as ruas da capital ocupando-a com bandeiras saharauis e faixas com palavras de ordem que exigiam o direito de autodeterminação e independência.

A revolta foi uma forte resposta à comunidade internacional pela sua demora e falta de execução da legitimidade e uma resposta clara às reivindicações do regime marroquino e sua política de intransigência e obstrução a uma solução do conflito dentro do quadro legal para a determinação do povo saharaui.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

A estranha ofensiva de Mohammed VI. Após a ONU, Marrocos em confronto com a Tunísia e os EUA

Mohammed VI

23 de maio de 2016 por porunsaharalibre

Por: Abla Cherif – Argel (Le Soir dAlgerie.com) – Tradução: Poemario para Sahara Libre/porunsaharalibre, 21/05/2016

O rei de Marrocos decidiu saltar de cabeça numa estratégia de confronto de resultado incerto. Alarmados com a perspectiva de perder a batalha do Sahara Ocidental, cruza espadas, por vezes violentamente, com qualquer um que contradiz ou possa contradizer a sua lógica.

Mohammed VI não hesitou em participar numa primeira guerra contra as Nações Unidas e, em seguida, contra instituições norte-americanas acusando-as de terem mudado o curso do seu posicionamento no conflito do Sahara Ocidental. Os últimos dias mostraram também a lógica louca em que o monarca embarcou através das reações que se seguiram à publicação de um relatório do Departamento de Estado dos EUA, onde eram denunciados os graves abusos dos direitos humanos neste país. Este documento, publicado anualmente, a instituição sugere a persistência de problemas como a corrupção, o uso quase sistemático da força, tortura e condições de detenção miseráveis em prisões marroquinas. O mesmo relatório indica que a justiça marroquina, por vezes, “carece de independência e o direito do acusado a um julgamento justo (…) o governo marroquino, por outro lado viola as liberdades de expressão e de imprensa através de perseguição e detenção de jornalistas seu trabalho sobre temas considerados sensíveis. “Foi o suficiente para que o rei gritasse “manipulação”. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Venezolanos, sirios, saharauis: a dupla face do Governo para conceder a nacionalidade “por perseguição”

Gobierno

Fonte: ElDiario.es

  • O Governo tem concedido a nacionalidade espanhola aos membros da família de Leopoldo López da oposição venezuelana por “perseguição política”, um critério que não é normalmente aplicado.
  • A perseguição é merecedora de protecção internacional e durante a crise dos refugiados sírios o governo não desenvolveu estas ou outras medidas disponíveis.
  • Os Saharauis não têm acesso à nacionalidade espanhola devido a obstáculos políticos e burocráticos. Nem o estatuto de refugiado, na maioria das vezes.

O Governo concedeu nacionalidade espanhola a mais dois parentes de Leopoldo López da oposição venezuelana além dos dois que em dezembro passado receberam a nacionalidade. Fê-lo através da maneira que permite dar a nacionalidade sem satisfazer as exigências habituais, mas devido a “circunstâncias excepcionais”, neste caso, o Executivo justifica a sua necessidade de protecção. “Para reforçar as suas garantias democráticas perante a perseguição política e judicial” e “em solidariedade com aqueles que sofrem perseguição política”, como defendeu o vice-primeiro ministro no cargo. No entanto, a vontade política de salvaguardar a vida de pessoas perseguidas e conceder a cidadania, seja da Venezuela ou de qualquer outra nacionalidade, não é a mesma para todos. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

UJSARIO participa no evento europeu “Eye 2016”

eye2016

21 de maio de 2016, porunsaharalibre.org

UJSARIO participa no evento europeu “Eye 2016” a ter lugar em Estrasburgo (Parlamento Europeu).

Sendo o maior evento juvenil atinge mais de 6.000 jovens participantes de todo o mundo que representam por várias organizações de juventude.

A UJSARIO participa através do Conselho da Juventude de Espanha, com um stand onde a cultura saharaui é exposta e onde se debate o conflito e a situação atual.

O stand saharaui está a causar grande interesse para muitos jovens que querem saber mais sobre a situação do povo saharaui, ver projeções e abordar a cultura saharaui. Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 85 86 87 88 89 98