Autoridades de ocupação marroquinas matam uma jovem e ferem dezenas

PUSL.- Durante a noite e madrugada de 19/20 Julho as autoridades de ocupação marroquinas investiram brutalmente contra a população saharaui que saiu às ruas após a vitória da equipa da Argélia na CAN (Copa Africana de Nações).

A jovem Sabah ment Ozman de 23 anos foi atropelada por um veículo das forças de ocupação na Avenida Smara em El Aaiun, tendo tido morte imediata. Passava pouco da uma da manhã quando a noticia da morte da jovem foi divulgada nas redes sociais e confirmada pouco tempo depois ao PUSL por fontes no terreno membros da Nushatta Foundation e Codapso.

Os relatos de ataques da policia continuaram durante toda a noite. O número de feridos não está contabilizado. Crianças e jovens que enchiam as ruas para celebrar a vitória Argelina e exigir também a independência do Sahara não foram poupadas.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Julgamento de colono marroquino Assassino de Jovem saharaui

descargaO colono marroquino que assassinou na tarde de quarta-feira dia 10 de Agosto o jovem Mohamed Fadel uld Jatri uld Ahnan , foi presente a tribunal de primeira instância, de El Aaiun, capital do Sahara Ocidental ocupado, dia 30 de Novembro.

O assassino foi condenado a 12 anos de prisão com uma sentença que classificou o crime como “homicídio involuntário”.

Mohamed Ahnan de 27 anos foi assassinado na cidade de Dakhla nos território ocupados do Sahara Ocidental.

O jovem pescador, sobrinho do activista Hmad Hamad, foi assassinado por um colono marroquino que o regou com ácido e depois o apunhalou.

A classificação de homicídio involuntário por parte do juiz, indica que haverá probabilidade de redução da pena, como é habitual nestes casos. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Protestos pelo assassinato de Mohamed Fadel Ahnan en Dajla

13 de agosto de 2016, porunsaharalibre.org

Os protestos da população saharaui pelo assassinato de Mohamed Fadel Ahnan, no passado dia 10 de Agosto às mãos de um colono marroquim continuam diariamente.

Os manifestantes encontram-se sentado em frente ao hospital de Daklha nos territórios ocupados do Sahara Ocidental.

Segundo informações de vários activistas de direitos humanos as autoridades de ocupação marroquinas estão a enviar há vários dias mais forças militares e auxiliares para a cidade de Dakhla.

A cidade que dispõe apenas de uma estrada de acesso é mais um recinto de detenção da população saharaui. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Jovem saharaui assassinado por colono marroquino

BeFunky Collage

Fonte: vicepresidente Hmad Hamad de CODAPSO / porunsaharalibre.org

Mohamed Fadel uld Jatri uld Ahnan , de 27 anos foi assassinado na tarde de quarta-feira dia 10 de Agosto por um colono marroquino, na cidade de Dakhla nos território ocupados do Sahara Ocidental.

O jovem pescador, sobrinho do activista Hmad Hamad, foi assassinado por um colono marroquino que o regou com ácido e depois o apunhalou.

Acabou por falecer às 16h30 no hospital de Dakhla.

A população saharaui de imediato acorreu ao hospital em protesto.
Segundo as autoridades o assassino está a ser procurado continuando em liberdade.

Os assassinatos de saharauis por colonos é cada vez mais frequente e as autoridades marroquinas deixam os culpados em liberdade e impunes. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Marrocos enterra corpo de Brahim Saika clandestinamente

brahim saika4 de agosto de 2016, porunsaharalibre.org / Fonte: Familia de Brahim Saika

Segundo denúncia da família de Brahim Saika, as autoridades marroquinas enterram o seu corpo, sem autorização da família, esta manhã, dia 4 de Agosto, em Guelmin.

Brahim Saika foi detido no dia 1 de Abril por organizar protestos pacíficos, era dirigente da Coordenadora de Saharauis Desempregados e faleceu dia 15 de Abril após ter sido sujeito a tortura e iniciado uma greve de fome, acabando por entrar em coma. As autoridades do hospital recusaram a realização de uma autópsia que confirmasse o motivo da morte, apesar de ter sido insistentemente solicitado pelos familiares.

111 dias depois da sua morte e sem a realização de uma autopsia independente conforme exigido pela família o corpo do jovem saharaui foi enterrado às escondidas pelos responsáveis da sua morte.

O facto das autoridades marroquinas enterrarem o corpo de forma clandestina, sem informar a família, confirma as acusações da família contra o estado marroquino. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Morre Brahim Saika, sindicalista e preso político saharaui após ser torturado e passar varios dias em greve de fome

ce4ac879-0621-4b9e-a5da-2517e2d8896eFonte: Activistas saharauis de Gulemin, 15/04/2016

O preso político saharaui Brahim Saika morreu hoje num hospital em Agadir (Marrocos), depois de estar um coma ha vários dias após ter sido detido arbitrariamente e torturado na esquadra de Gulemin.

Brahim Saika, de 31 anos, graduado da universidade com um mestrado em sociologia, foi um dos líderes da Coordenadora dos saharauis desempregados, preso no dia 1 de abril depois de sair da sua casa na cidade de Gulemin. A sua detenção ocorreu quando tentava realizar um protesto pacífico para chamar a atenção para a situação dos desempregados saharauis. Ele foi imediatamente levado para a esquadra, onde foi torturado durante horas. Brahim, decidiu iniciar uma greve de fome para protestar contra os maus-tratos a que estava a ser submetido, tratamento habitual a que são sujeitos os presos políticos saharauis. Read more

Ayúdanos a difundir >>>