Fundação Leonel Brizola Do Rio De Janeiro Recebe Embaixador Do Saara Ocidental

pdt.org.br.- A Fundação Leonel Brizola-Alberto Pasqualini do Rio de Janeiro (FLB-AP/RJ) recebeu na última quinta-feira (17) o embaixador Emboirik Ahmed, representante da República Árabe Saaraui Democrática. No evento, ele falou sobre a luta saaraui para a libertação do território do domínio marroquino e autonomia administrativa. Hoje o país não é reconhecido pela maioria dos estados nacionais, incluindo o Brasil – que recentemente deu passos no sentido de o reconhecer, mas o processo foi paralisado desde o impeachment de 2016.

Na palestra, também esteve presente o cônsul-geral da Venezuela no Rio de Janeiro, Sr. Edgar González Marín.

O Sr. Ahmed agradeceu ao PDT por ter permitido o evento em que pôde falar sobre a situação do país e ser ouvido. Disse que recebeu um grande “calor humano” e que toda a solidariedade recebida o fortaleceu para o trabalho no Brasil. “O problema fundamental é que aqui, no Brasil, é muito pouco conhecida a causa saaraui, por isso a importância desse tipo de ato em que venham pessoas conhecer pouco a pouco e estendendo a todo Brasil”, completou o embaixador.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Força Sindical do Brasil apoia causa Saharaui

São Paulo, 3 de setembro de 2019 (SPS – PUSL) – O representante da Frente Polisario no Brasil, Emboirik Ahmed, foi recebido pelo Sr. Miguel Torres, presidente da União de sindicatos brasileiros “Força Sindical” , na sua sede na cidade de São Paulo, segundo fonte da Representação da Frente POLISARIO no Brasil

No encontro, ambas as partes discutiram a situação no Brasil e na República Árabe Saharaui Democrática , concordando em fortalecer os laços de amizade entre trabalhadores brasileiros e saharauis.

Ahmed teve a oportunidade de explicar ao presidente do sindicato brasileiro os eventos mais relevantes que moldam a realidade política, social e laboral do Sahara Ocidental.

Torres expressou a solidariedade da sua organização com a causa saharaui e a sua vontade de tomar ações para permitir um maior conhecimento do processo saharaui no Brasil.

A Força Sindical é uma das maiores uniões sindicais do Brasil, com mais de 1300 sindicatos federados e vários milhões de membros.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

O representante da Frente Polisario no Brasil foi recebido no Ministério das Relações Exteriores

Brasília, 9 de agosto de 2019 (SPS) -. O representante da Frente Polisario no Brasil, Emboirik Ahmed, foi recebido na sede do Ministério das Relações Exteriores do Brasil (Itamaraty), na quinta-feira, 8 de agosto, pelo conselheiro Bernardo Henrique Penha Brasil, chefe da divisão África do Norte e Leste no referido Ministério, de acordo com um comunicado de imprensa da Representação da POLISARIO no Brasil.

No decorrer desta entrevista, ambos os diplomatas tiveram a oportunidade de lidar extensivamente com as questões mais importantes de interesse comum.

A situação política na República Árabe Saharaui Democrática e os eventos regionais mais proeminentes foram amplamente tratados.

O representante saharaui, transmitiu ao conselheiro Penha Brasil a preocupação legítima do lado saharaui perante as dificuldades inerentes à renúncia do representante pessoal do Secretário Geral das Nações Unidas, Sr. Horst Kohler, por falta de cooperação e de cooperação. obstáculos que o lado marroquino ergueu ao seu trabalho, o que impossibilitou a sua continuidade.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Solidariedade ao Povo Saharaui – Associação de Amizade e Solidariedade ao Povo Saharaui (Brasil)

PUSL.- Diante de mais um brutal e covarde ataque das forças de segurança do Marrocos contra o povo saharaui, que resultou em mortos e feridos na última semana, manifestamos solidariedade e apoio aos lutadores que se opõe ao plano genocida do rei de Marrocos, que tudo tem feito para anexar o território do Sahara Ocidental, oprimindo a população, assassinando e prendendo as lideranças saharauis, e ignorando as resoluções das Nações Unidas para colocar um fim ao conflito que dura mais de 40 anos na região.

Manifestamos nossa solidariedade aos familiares da jovem saharaui Sabah Azman Hamida, morta covardemente pelas forças de segurança do rei Mohamed VI, durante as últimas manifestações ocorridas em El Aaiun e Dajla, onde o povo saharaui continua a luta pela independência do país e pela libertação dos presos politicos.

Todo o apoio ao povo saharaui e à luta pela independência e liberdade do Sahara Ocidental! Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Cebrapaz condena repressão marroquina no Saara Ocidental ocupado e lamenta a morte da jovem Sabah Ahmeida

PUSL.- O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (CEBRAPAZ) soma-se às diversas entidades solidárias ao povo saaráui na mais veemente condenação dos brutais episódios de repressão das manifestações em El Aaiun, capital do Saara Ocidental ocupado pelo Marrocos, em 20 de julho. No episódio, a polícia marroquina atropelou e matou a jovem Sabah Othman Ahmeida (Injourni), de 24 anos de idade, tardando a prestar-lhe atendimento médico. Sabah morreu mais tarde, no hospital.

Diversos relatos e imagens chocantes têm sido difundidas pelos valentes saaráuis que gravaram o ocorrido, mostrando a brutalidade da repressão marroquina, com o uso de munição letal, o espancamento dos manifestantes e o atropelamento, como o que vitimou a jovem Sabah. São, porém, táticas recorrentes, o que demonstra a gravidade da situação do povo saaráui sob ocupação e colonização marroquina do seu território.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

“Um fio de esperança” independência ou guerra no Sahara Ocidental

jornaltornado.pt.- O documentário “Um fio de esperança” independência ou guerra no Sahara Ocidental, da Projeto Nomos, dos realizadores brasileiros Rodrigo Duque Estrada e Renatho Costa, mostra a dura realidade do povo saharaui, os habitantes da última colónia de África.

Negligenciado pelo mundo, o Sahara Ocidental é um dos conflitos de independência mais longos da actualidade. O documentário conta a história da resistência do povo saharaui, que há 27 anos espera a realização de um referendo de autodeterminação, e explora a frustração crescente desse povo com o processo de paz da ONU, seja nos acampamentos de refugiados, nas zonas libertadas ou nos territórios ocupados há mais de 40 anos pelo Marrocos. O documentário também questiona a posição de neutralidade do Brasil, que é um dos únicos países na América Latina que ainda não reconhecem a independência do Sahara Ocidental, contribuindo para a normalização de uma violência sistemática contra os saharauis e o saqueio das riquezas de sua terra. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Partido Comunista do Brasil: Condenação de ativistas saarauís desnuda a face cruel da ocupação

A Secretaria de Política e Relações Internacionais do Comitê Central do Partido Comunista do Brasil divulgou nesta segunda-feira (31) uma nota de repúdio à condenação de militantes saarauís que lutam pela libertação do Saara Ocidental, ocupado há 42 anos pelo Reino do Marrocos. Leia, abaixo, a íntegra da nota.

Partido Comunista do Brasil: Condenação de ativistas saarauís desnuda a face cruel da ocupação

O PCdoB expressa seu mais veemente protesto contra a injusta condenação de 23 presos políticos saarauís, que foram julgados por um tribunal do Reino do Marrocos.

A República Árabe Saarauí Democrática está com a maior parte do seu território ocupada por tropas do Reino do Marrocos há mais de 40 anos. Durante todo este tempo a população saarauí resiste e luta pela independência de sua pátria.

Em 2010 foi organizado o acampamento de Gdiem Izik (conhecido como “acampamento da dignidade”) nas fronteiras da capital ocupada, El Aaiún, onde se concentraram mais de 20.000 saarauís para denunciar a opressão social, política e econômica promovida pelo invasor. O Acampamento da Dignidade foi atacado pelas forças de ocupação marroquina na madrugada de 8 e 9 de novembro de 2010. Centenas de ativistas foram presos. Os detidos, que participavam de um protesto pacífico, foram torturados e sofreram toda sorte de maus-tratos, repetidas vezes denunciados por entidades internacionais. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Cebrapaz repudia condenação dos prisioneiros saráuis pelo Marrocos e apela à libertação do Saara Ocidental

O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) volta a expressar seu mais firme repúdio às práticas da ocupação marroquina do Saara Ocidental, que novamente levaram à condenação do grupo de ativistas de “Gdeim Izik” a duras sentenças, em um julgamento amplamente denunciado como violador dos direitos dos ativistas, como pena por seu engajamento na luta pela libertação da sua nação.

Há mais de quatro décadas sob ocupação pelo Marrocos e ainda listado pelas Nações Unidas como um território não-autônomo pendente de descolonização, o Saara Ocidental é cenário de gravíssimas violações dos direitos humanos constantemente denunciadas pelos saráuis no seu apelo ao mundo pelo cumprimento da promessa de autodeterminação.

Foi nesta luta que mais de 20 mil saráuis e indivíduos solidários à sua justa causa organizaram o acampamento de protesto pacífico de Gdeim Izik, em 2010, mas que foi brutalmente reprimido e dispersado pelas forças marroquinas. Centenas de pessoas foram detidas, mas 25 delas foram selecionadas para um julgamento falsário por uma Corte Militar, em que vários receberam a pena perpétua, num processo repleto de irregularidades. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

CEBRAPAZ: Pela libertação do Saara Ocidental, reforçar a luta e ampliar a campanha!

CEBRAPAZO Saara Ocidental é ocupado pelo Marrocos há mais de quatro décadas, com a cumplicidade europeia e, em especial, da França, fiel aliada que insistentemente veta resoluções pela efetivação da autodeterminação do povo saráui no Conselho de Segurança das Nações Unidas. O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) soma-se ao movimento internacional de apoio à luta do povo saráui pela liberdade ao apelar e comprometer-se com o fortalecimento da nossa campanha mundial. Também condenamos a brutal repressão marroquina da manifestação pela independência do Saara Ocidental e pelos direitos humanos dos saráuis.

A França veta insistentemente resoluções que apelem à realização do referendo pelo Marrocos, para que o povo saráui possa decidir sobre o seu destino. Ao mesmo tempo, a União Europeia (UE) negocia com o reino marroquino a compra de recursos naturais roubados do povo saráui pelo Marrocos, que mantém seu território ocupado desde a década de 1970. Até mesmo o Tribunal Europeu de Justiça reconheceu recentemente que o “território não autônomo” está “sob a ocupação do Marrocos”. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Brasil faz doação humanitária à Argélia

Fonte: Agência de Notícias Brasil-Árabe

Governo brasileiro destinou R$ 1,2 milhão para a compra de alimentos no país árabe, no Sudão do Sul e no Haiti. Recursos são da Agência Brasileira de Cooperação.

São Paulo – A Agência Brasileira de Cooperação (ABC) doou R$ 1,2 milhão ao Programa Mundial de Alimentos (PMA) para ser repassado à Argélia, ao Sudão do Sul e ao Haiti. A verba tem como objetivo garantir a compra de alimentos a pessoas necessitadas nos três países.

Em nota, o PMA destaca que a Argélia abriga refugiados do Saara Ocidental e que o programa enfrenta desafios para fornecer alimentos a essa população. O Sudão do Sul passa por uma crise política e uma grave guerra civil, enquanto o Haiti sofre com as consequências da passagem de um furacão em outubro, que afetou dois milhões de pessoas. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Universidades brasileiras acolhem teses acadêmicas sobre o Sahara Ocidental

tesis-academica-sahara-occidentalFonte: Representação da Frente Polisário para o Brasil

Duas teses acadêmicas relacionadas com a questão do Sahara Ocidental foram investigadas e defendidas por estudantes das faculdades de Relações Internacionais e Ciências de Direito da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais PUC; e da Universidade Estadual de Punta Grosa, respectivamente, como estudos de final de curso universitário.

A “Cobertura Mediática e Hegemônica internacional: o Sahara Ocidental, no Le Monde e no New York Times” foi o ema dos estudantes de Relações Internacionais, Natalia Carrusca e Bruno Oliveira; o “Sahara Ocidental: o saque dos recursos naturais em conflito com a soberania permanente dos povos à luz do direito à autodeterminação” foi o tema, para o qual o advogado Bruna Godoy recebeu a mais alta pontuação do júri universitário por excelência acadêmica.

As diferentes dimensões do conflito Sahara/ Marrocos, estão sendo temas de crescente interesse na comunidade científica no Brasil nos últimos anos, o que reforça a centralidade do processo de descolonização do Sahara Ocidental e a luta do seu povo pela autodeterminação e independência no sectores acadêmicos naquele país. Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 2