PROVÍNCIA 53: ESTREIA EM MADRID DO DOCUMENTÁRIO SOBRE A MEMÓRIA DO SAHARA OCIDENTAL

Lembre-se do que aconteceu no SaHara 

A asturiana Laura Casielles estreia o documentário “Província 53” para resgatar do esquecimento os saharauis que Espanha abandonou na transição

A NOVA ESPANHA. Oviedo, E.L. 19.09.2019 | SANTI DONAIRO (NERVIO)

A jornalista e poeta asturiana Laura Casielles dirige o documentário n “Provincia 53”, que estreia na sexta-feira na web (www.provincia53.com). A “Província 53” é o Sahara Ocidental, o território colonial que a Espanha abandonou em 1976, deixando para trás um longo conflito e 150.000 vítimas, os refugiados saharauis que viram como Marrocos ocupava o seu país e sobre o qual o sentimento de ter sido abandonados ao seu destino pelos espanhóis. O documentário dirigido por Casielles aborda esse conflito do ponto de vista da memória histórica. O objetivo é preencher o “grande vazio” que, segundo esta autora, existe na história da Trancisão Espanhola sobre o que aconteceu há 43 anos naquele território colonial que antes era a Espanha.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Exodus – De onde eu vim não existe mais – 1º Vídeo brasileiro para a RASD TV

40-muestra-internacional-cine-sao-paulo

Fonte: Solidariedade Brasil-Rasd

Resistência Saharaui é destaque na 40ª edição da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. O filme “Exodus – De onde eu vim não existe mais”, do diretor Hanke Levine, é uma co-produção Brasil-Alemanha e teve seu lançamento mundial na sala CineSesc como parte da Mostra Internacional e conta a história de seis refugiados. O drama de Napuli, Tarcha, Bruno, Dana, Nizar e Lahtow forçados a deixar seus lares e reconstruir a vida fora de seus países. Eles deixam a Síria, Palestina, Togo, Mianmar, Sudão do Sul e Sahara Ocidental e são acompanhados por dois anos pela produção do filme que registra a luta dos seis refugiados. A rotina dos saharauis nos acampamentos em Tindouf, na Argélia, compõe a obra.

A sessão de lançamento contou com grande público que, após a exibição, participou de uma rodada de perguntas com Fernando Sapelli, diretor de produção do filme. Read more

Ayúdanos a difundir >>>