Marrocos – negligência médica intencional de preso político saharaui

El Wafi Wakari, estudante saharaui e preso político do grupo Companheiros de El Wali, foi impedido de receber tratamento médico desde a sua detenção em janeiro de 2018, embora tenha sido diagnosticado após a sua detenção e os médicos marroquinos terem informado que ele necessita de cirurgia urgente.

Depois de inúmeras queixas da família às autoridades marroquinas e ao CNDH (Conselho Nacional de Direitos Humanos), e aos mecanismos da ONU para os direitos humanos e também várias intervenções feitas no parlamento europeu por deputados sobre este caso, a situação médica não melhorou e as autoridades marroquinas continuam a maltratar Wakari, recusando-lhe tratamento médico.

A advogada francesa que agora representa este prisioneiro político, Maître Marie ROCH enviou uma queixa detalhada às autoridades marroquinas, enfatizando a violação da própria lei marroquina.

Leer más …Marrocos – negligência médica intencional de preso político saharaui

O preso político saharaui El Wafi Wakari necessita de cuidados médicos urgentes e protecção da sua vida

PUSL.- O preso saharaui de 28 anos de idade, Sr. OUAKARI ELOIFI (também soletrado El Wafi Wakari), que foi transferido em 4 de julho para a prisão de Ait Melloul, precisa de atenção médica urgente e proteção da sua vida.

Após a sua transferência, o Sr. Eloifi foi colocado numa cela com presos marroquinos de delito comum violentos, o que coloca sérias preocupações relativamente à sua integridade física, já que ele é absolutamente incapaz de se defender devido a sua condição de saúde.

Na mesma prisão estão outros três estudantes saharauis: Ali Shargui, Hamza Rami e Ahmed Abba Ali do mesmo grupo, conhecido por Grupo Companheiro de El Uali, que foram transferidos no mesmo dia, mas estão em blocos de celas diferentes e sobre os quais não existem informações actuais.

As famílias pedem à ONU e à UE que se dirijam às autoridades marroquinas com o pedido de se juntar a todos os prisioneiros políticos sahararawi atualmente detidos em Ait Melloul.

O Sr. Eloifi foi detido em janeiro de 2016 e, desde a sua prisão, ele foi sujeito a maus-tratos graves, espancamentos, ingestão insuficiente de alimentos, sofrimento psicológico e físico.

Leer más …O preso político saharaui El Wafi Wakari necessita de cuidados médicos urgentes e protecção da sua vida

Estudantes Presos Políticos Saharauis dispersados por 4 prisões em Marrocos

PUSL.- De acordo com informação de familiares do grupo de estudantes conhecido por Grupo Companheiro de El Uali, presos políticos saharauis que foram condenados de 3 a 10 anos de prisão, os jovens serão transferidos hoje para várias prisões em Marrocos.

As autoridades marroquina irão assim dispersar o grupo pelos centros penitenciários de Ait Melloul, Tiznit, Bouzakarn e 6 continuam de momento em Oudaya Marraquexe (lista abaixo).

Vários dos jovens estão em situação de saúde alarmante, sendo que El Wafi Wakari necessita de uma cirurgia urgente.

Mais detalhes sobre a situação destes presos políticos saharauis podem ser consultadas nos vários artigos publicados pelo PUSL desde a sua detenção em 2016. (relatório e artigos)

Leer más …Estudantes Presos Políticos Saharauis dispersados por 4 prisões em Marrocos

Eurodeputada Lopez alerta para situação do estudante e preso político saharaui Ouakari Eloifi

PUSL.- Paloma Lopez Bermejo, eurodeputada espanhola de Izquierda Unida e vice-presidente do Intergrupo do Sahara Ocidental, questionou a Comissão Europeia sobre a negligência médica continuada de que é vitima Ouakari Eloifi (também escrito Wakari El Wafi), um preso político saharaui do grupo de estudantes Companheiros de El Wali.

A situação crítica de saúde de Ouakari tem sido denunciada pela família às autoridades marroquinas desde 2016 e também pelo próprio preso nas várias sessões do tribunal de recurso.

Segundo o médico marroquino que o viu há alguns meses,Ouakari necessita urgentemente uma cirurgia. A negligência médica dos prisioneiros saharauis tem sido denunciada ao longo dos anos e é sistemática.

Neste grupo vários dos estudantes encontram-se numa situação de saúde terrível, sendo este o caso mais alarmante e representando sérias possibilidades de ter a vida em risco.

Leer más …Eurodeputada Lopez alerta para situação do estudante e preso político saharaui Ouakari Eloifi

Julgamento de estudantes saharauis iniciado

O processo de recurso dos estudantes saharauis conhecido como Grupo Companheiros de El Uali iniciou-se hoje no tribunal de segunda instância de Marraquexe.

Todos os estudantes estiveram presentes, assim como os advogados de defesa Mohamed Fadel Leil , Bazid Zehmad e Laazouzi Abdrazak.

Os jovens activistas reafirmaram a sua condição de presos políticos entoando slogans pela autodeterminação.

A próxima sessão deste julgamento está agendada para dia 10 de Abril, altura em que serão ouvidos os estudantes.

Vários observadores internacionais estiveram hoje no tribunal e as famílias e estudantes saharauis apoiaram mais uma vez os jovens numa manifestação em frente ao tribunal exigindo justiça e a libertação de todos os presos.

Leer más …Julgamento de estudantes saharauis iniciado

Novo adiamento do julgamento aos estudantes saharauis em Marraquexe

O julgamento de recurso dos jovens estudantes saharauis presos em Marraquexe, condenados em 22 de junho do ano passado, com sentenças de 3 anos para 11 alunos e 10 anos para 4 deles, foi adiado até o próximo 13 de março.

Este novo adiamento foi feito a pedido da nova equipe de advogados, formada pelos Sahrawis Lili, Buzaid e Ejellali, a fim de preparar a defesa dos acusados.

O grupo de estudantes julgados entrou na sala de tribunal novamente gritando slogans em favor da independência do Sahara Ocidental e demonstrando em diversas ocasiões a sua solidariedade com os prisioneiros do Grupo Gdeim Izik.

Durante a sessão de hoje, Isabel Lourenço, Sébastien Boulay, Pablo Jiménez, Aritz Rodríguez, Sandra Gómez de Garmendia e Amaia Arenal estavam presentes como observadores internacionais.

Leer más …Novo adiamento do julgamento aos estudantes saharauis em Marraquexe

Julgamento dos estudantes saharauis adiado para 13 de fevereiro

A sessão de hoje, 16 de janeiro, durou 10 minutos e foi adiada até 13 de fevereiro.

O julgamento começou às nove e meia da manhã, uma hora e meia antes da hora que havia sido anunciada aos advogados de defesa, já que o julgamento estava agendado para as 11 da manhã.

Apenas 13 dos 15 alunos julgados estavam presentes no dia de hoje.

Os jovens estudantes entraram no tribunal, gritando slogans a favor da luta pela liberdade do povo saharaui, pedindo a libertação de todos os prisioneiros políticos saharauis e em solidariedade com os prisioneiros do grupo de Gdeim Izik.

O julgamento contou com a presença de cinco observadores internacionais, as portuguesas Isabel Lourenço e Joana Ramos, Michel Jolly de França e os advogados espanhóis Pablo Jiménez e Ana Sebastián.

Leer más …Julgamento dos estudantes saharauis adiado para 13 de fevereiro

Amanhã, terça-feira 16, o julgamento contra o grupo de 15 estudantes saharauis presos na prisão de Marraquexe retomará

Este grupo de estudantes foi condenado em 22 de junho do ano passado, com sentenças de 3 anos para 11 estudantes e 10 anos para 4 deles.

O PUSL, acompanha esse processo desde a prisão desses jovens em 2016.

Para mais informações, consulte o relatório publicado:

https://es.scribd.com/document/364601017/Information-Saharawi-Student-prisoners-Group-Companions-of-El-Uali

e xos artigos publicados em PUSL:

https://porunsaharalibre.org/tag/estudiantes-marrakech/

Leer más …Amanhã, terça-feira 16, o julgamento contra o grupo de 15 estudantes saharauis presos na prisão de Marraquexe retomará

Julgamento de recurso do grupo de estudantes saharauis adiado


Foi adiada a sessão do julgamento processo de recurso interposto pelo grupo de 15 estudantes saharauis detidos na prisão de Marraquexe.

A sessão que teve inicio com vários horas de atraso, serviu apenas para informar que o julgamento iria ser adiado para 16 de Janeiro de 2018.

Este grupo de estudantes foi condenado a 22 de Junho do ano passado, tendo 11 estudantes penas de 3 e 4 estudantes penas de 10 anos de prisão.

PUSL tem acompanhado este processo desde a detenção destes jovens em 2016.

Para mais informações consultar o relatório publicado e os artigos.

Leer más …Julgamento de recurso do grupo de estudantes saharauis adiado

Dois jovens Estudantes saharauis detidos do grupo de Marraquexe libertados após julgamento

Dois dos estudantes saharauis detidos na prisão de Marraquexe que tinham sido detidos em Junho de 2016 forma libertados com pena cumprida em Outubro passado.

Mustafa Hmaidat, estudante em Agadir saiu em liberdade a 6 de Outubro e Laghdaf Lakan, estudante em Marraquexe a 20 de Outubro.

Os detalhes do caso podem ser consultados no relatório publicado pela nossa colaboradora Isabel Lourenço, membro da Fundación Sahara Occidental (ver aqui).

Lembramos que os restantes estudantes saharauis deste grupo estiveram detidos quase 18 meses, antes de terem sido condenados a 6 de Julho deste anos com 5 penas de 10 anos (Abdelmaoula Elhafidi, Aziz Elwahidi, Elbbar Elkntawi, Mohamed Dada y Mohamed Saakouk) e os restantes 3 anos de prisão.

Os dois estudantes agora libertados não foram condenados nesse julgamento, uma vez que tinham sido detido em data posterior aos seus companheiros.

Este grupo é conhecido pelos “Companheiros de El Ouali”, jovem estudante assassinado pelas autoridades marroquinas.

Leer más …Dois jovens Estudantes saharauis detidos do grupo de Marraquexe libertados após julgamento

Estudantes saharauis condenados a 10 e 3 anos de prisão

Os estudantes saharauis detidos há quase 18 meses, foram ontem condenados tendo 5 penas de 10 anos (Abdelmaoula Elhafidi, Aziz elwahidi, Elbbar elkntawi, Mohamed dada y Mohamed zaakouk) e os restantes 3 anos de prisão.

O seu julgamento foi consecutivamente adiado 12 vezes, até que ontem, dia 6 de Julho, no tribunal de Marraquexe após apenas 8 horas do inicio da sessão lhes foram lidas as sentenças.

Este grupo é conhecido pelos “Companheiros de El Ouali”, jovem estudante assassinado pelas autoridades marroquinas.

Os 17 estudantes (um foi detido e junto ao grupo há poucos meses), eram acusados de provocar a morte premeditada de um civil, destruição de imóveis e incentivar destruição de bens e imóveis.

Os jovens foram detidos após a sua participação em manifestações estudantis saharauis. Até ao momento não foi possível confirmar quais as acusações concretas apresentadas ontem no julgamento, nomeadamente os artículos do código penal que são de extrema importância para apurar qual o enquadramento político da acusação.

Leer más …Estudantes saharauis condenados a 10 e 3 anos de prisão

Uso de cookies

porunsaharalibre.org utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies