Preso politico Saharaui Amaadour presente em tribunal, julgamento adiado e continua em greve de fome

PUSL.- O preso político saharaui Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) foi presente a tribunal na passada terça-feira dia 16 de Abril após 90 dias de detenção arbitrária (prazo máximo de detenção sem julgamento). O tribunal não informou o advogado de defesa que por essa razão não compareceu e o julgamento foi adiado para o próximo dia 11 de Junho.

O “esquecimento” do tribunal em convocar o advogado de defesa faz assim com que Amaadour continuará detido perfazendo 147 dias sem julgamento o que é ilegal.

Uma manobra utilizada frequentemente quando se trata de presos políticos saharauis cujos julgamentos são adiados consecutivamente, estendendo assim o período de prisão preventiva muito para além do tempo determinado por lei. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Preso politico Saharaui Lahoucine Amaadour em greve de fome

PUSL.- O preso político saharaui Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) entrou em greve da fome a 9 de Abril contra os graves maus tratos e a negação arbitrária das visitas de familiares.

O líder estudantil foi entregue às autoridades marroquinas em Nadour, Marrocos, em 17 de janeiro pelas autoridades espanholas que expulsaram Amaadour após a sua chegada às ilhas Canárias sem ter sido respeitado o processo legal após o seu pedido de asilo político.

À chegada a Nadour, o jovem foi submetido a um primeiro interrogatório pelas autoridades marroquinas, com base num mandado de busca e apreensão.

Segundo as informações da família, Amaadour recusou-se a assinar os documentos que lhe foram apresentados, pois o conteúdo não corresponde às suas declarações. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Apresentado na Universidade do Porto Relatório sobre a situação em que crianças e jovens saharauis vivem nos territórios ocupados

PUSL.- Terça-feira, Isabel Lourenço, membro da Fundação Sahara Ocidental e colaboradora do Pusl apresentou o “Relatório sobre o abuso dos direitos das crianças e estudantes saharauis nos territórios ocupados do Sahara Ocidental”. A apresentação foi organizada pelo Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto (Portugal).

A apresentação deste relatório despertou grande interesse entre os estudantes da faculdade, professores e investigadores e jornalistas presentes.

O relatório denuncia, de forma muito detalhada, a terrível situação de violência continuada sofrida pelas crianças e estudantes saharauis nos territórios ocupados do Sahara Ocidental. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Conferência Crianças e Estudantes Saharauis sob ocupação

PUSL.- O Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto irá apresentar o “Relatório sobre o abuso dos direitos das Crianças e Estudantes Saharauis nos territórios ocupados do Sahara Ocidental” no próximo dia 6 de Março, pelas 16:30, na Faculdade de Letras da UP, sala de reuniões.

Este é o primeiro relatório sobre as consequências nefastas que um conflito armado por resolver tem sobre as crianças e jovens. Devido aos impedimentos impostos aos jornalistas pelo Reino de Marrocos e ao difícil acesso da comunicação social aos territórios ocupados do Sahara Ocidental este conflito não tem encontrado o eco que justificaria. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Líder estudantil Saharaui vai ser presente a Juiz de instrução dia 29 de Janeiro

PUSL .- Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) vai ser presente ao juiz de instrução em Marraquexe no próximo dia 29 de Janeiro.

O Jovem foi deportado no passado dia 17 de Janeiro das Ilhas Canárias após recusa de pedido de asilo em circunstâncias que até ao momento não foram esclarecidas pelas autoridades Espanholas, e detido pelas autoridades marroquinas ao regressar, estando neste momento na prisão de Oudaya em Marrakesh.

Quem é Lahoucine Amaadour/ Husein Bachir Brahim

Husein Bachir Brahim Saharaui nasceu a 3 de Janeiro de 1991 em Guelmin, cresceu na capital do Sahara Ocidental, El Aaiun onde passou a sua infância até que a família foi viver para Tan Tan. Como todos os Saharauis tem um nome “marroquino” Lahoucine Amaadour, imposto pelas autoridades de ocupação e que é o nome oficial em toda a documentação.

Em 2011/2012 iniciou os seus estudos de direito público na Universidade Ibn Zohr, em Agadir, encontrando-se no terceiro ano de direito quando teve que interromper os estudos devido à perseguição das autoridades marroquinas. Amaadour era conhecido pela sua actividade politica e um dos lideres da Associação de Estudantes Saharauis que defende os direitos dos estudantes, mas também advoga a independência do Sahara Ocidental. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Mais 5 presos políticos saharauis do grupo de estudantes “El Ouali” libertados esta manhã da prisão de Tiznit e Ait Melloul

PUSL.- Mustafa Burkah, Mohammed Rgueibi, Ali Shargui, Hamza Ramí e Ibrahim Almasih foram libertados esta manhã com sentença cumprida após três anos de detenção.

O grupo é composto por 15 estudantes que foram detidos em 2016. 11 dos quais foram condenados a 3 anos e os restantes 4 a 10 anos de prisão.

Todo o processo desde a detenção destes jovens foi acompanhado pelo PUSL cujos artigos e relatórios podem ser consultados aqui. (relatório e artigos) Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Saem em liberdade 4 presos politicos Saharauis do Grupo de estudantes “Companheiros de El Uali”

PUSL.- Nasser Amenkour, Omar Laajna, El Waki Wakari e Salek Baber sairam esta manhã em liberdade com pena cumprida, após 3 anos de detenção.

Estes 4 estudantes fazem parte do Grupo conhecido como “Companheiros de El Uali”. Este grupo é composto por 15 estudantes que foram detidos em 2016, sendo que 11 foram condenados a 3 anos de prisão e os restantes 4 têm sentenças de 10 anos.

Todo o processo desde a detenção destes jovem tem sido acompanhado pelo PUSL cujos artigos e relatórios podem ser consultados aqui. (relatório e artigos) Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Forças da ocupação marroquina contra estudantes em El Aaiun

PUSL.- El Aaiun foi hoje palco da maior manifestação à decadas de alunos das escolas secundárias contra a alteração dos horários das escolas.

Centenas de membros das forças da ocupação marroquina cercaram escolas e perseguiram alunos tentando reprimir este protesto que teve lugar em todas as escolas públicas da cidade.

“Manifestamos contra a alteração dos horários, mas também nos manifestamos contra a ocupação” diz Mohamed, 15 anos jovem saharaui e aluno do ensino secundário.

“Somos descriminados, sofremos violência todos os dias desde que nascemos estamos fartos. Chega de ocupação” diz Suelma, 14 anos. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Marrocos – negligência médica intencional de preso político saharaui

El Wafi Wakari, estudante saharaui e preso político do grupo Companheiros de El Wali, foi impedido de receber tratamento médico desde a sua detenção em janeiro de 2018, embora tenha sido diagnosticado após a sua detenção e os médicos marroquinos terem informado que ele necessita de cirurgia urgente.

Depois de inúmeras queixas da família às autoridades marroquinas e ao CNDH (Conselho Nacional de Direitos Humanos), e aos mecanismos da ONU para os direitos humanos e também várias intervenções feitas no parlamento europeu por deputados sobre este caso, a situação médica não melhorou e as autoridades marroquinas continuam a maltratar Wakari, recusando-lhe tratamento médico.

A advogada francesa que agora representa este prisioneiro político, Maître Marie ROCH enviou uma queixa detalhada às autoridades marroquinas, enfatizando a violação da própria lei marroquina. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

O preso político saharaui El Wafi Wakari necessita de cuidados médicos urgentes e protecção da sua vida

PUSL.- O preso saharaui de 28 anos de idade, Sr. OUAKARI ELOIFI (também soletrado El Wafi Wakari), que foi transferido em 4 de julho para a prisão de Ait Melloul, precisa de atenção médica urgente e proteção da sua vida.

Após a sua transferência, o Sr. Eloifi foi colocado numa cela com presos marroquinos de delito comum violentos, o que coloca sérias preocupações relativamente à sua integridade física, já que ele é absolutamente incapaz de se defender devido a sua condição de saúde.

Na mesma prisão estão outros três estudantes saharauis: Ali Shargui, Hamza Rami e Ahmed Abba Ali do mesmo grupo, conhecido por Grupo Companheiro de El Uali, que foram transferidos no mesmo dia, mas estão em blocos de celas diferentes e sobre os quais não existem informações actuais.

As famílias pedem à ONU e à UE que se dirijam às autoridades marroquinas com o pedido de se juntar a todos os prisioneiros políticos sahararawi atualmente detidos em Ait Melloul.

O Sr. Eloifi foi detido em janeiro de 2016 e, desde a sua prisão, ele foi sujeito a maus-tratos graves, espancamentos, ingestão insuficiente de alimentos, sofrimento psicológico e físico. Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 2 3 4