O estado de saúde dos estudantes saharauis em protesto em Rabat piora

PUSL .- Em 30 de outubro, o grupo de estudantes saharauis que protestam desde 1 de outubro em Rabat, em frente ao edificio da Universidade que reivindicam o direito de se matricular na referida universidade, entrou em greve de fome.

O precário estado de saúde dos estudantes, devido ao longo período de protesto que eles já concluíram, a greve de fome logo teve um custo, tendo que ser hospitalizados quatro deles a 1 de novembro. Neste momento, eles já deixaram o hospital e continuam o seu protesto junto com os seus parceiros.

O protesto estudantil é devido à recusa das autoridades marroquinas em permitir que eles se matriculem nos cursos de ciências sociais e de direito da Universidade de Rabat. Os funcionários alegam que o Conselho da Universidade afirma que eles não têm o direito de se marticularem porque não residem em Rabat nem têm documentos de identidade emitidos em Rabat.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Estudantes Saharauis em protesto atacados pela policia marroquina

PUSL.- O grupo de jovens estudantes que estão em protesto desde 1 de Outubro em Rabat em frente ao edifício da Universidade revindicando o seu direito de matriculação foram atacados esta quinta-feira à noite pelas autoridades marroquinas.

Como se pode ouvir e ver nas imagens os jovens foram atacados por elementos da policia marroquina com bastões. 4 dos jovens, Hamza Bouhriga de 22 anos, Yousef Bougharyon de 23 anos, Mohamed Sghir de 22 anos Mohammed Bah de 26 anos ficaram feridos com alguma gravidade. Hamza Bouhriga foi transportado para o hospital.

Apesar do ataque e intimidação os jovens saharauis regressaram ao protesto no dia seguinte, Sexta-feira.

Oito estudantes, foram impedidos de se matricularem na Universidade de Rabat nos cursos de Direito e Ciências Sociais. Foi-lhes dito pelos funcionários que a Direcção da Universidade alega, que não têm direito a matricular-se por não serem residentes em Rabat nem terem nos seus documentos de identificação emitidos em Rabat.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Estudantes saharauis impedidos de estudar – em protesto há mais de duas semanas

PUSL.- Um grupo de 20 jovens estudantes estão em protesto há duas semanas em Rabat em frente ao edifício da Universidade revindicando o seu direito de matriculação.

Oito estudantes, foram impedidos de se matricularem na Universidade de Rabat nos cursos de Direito e Ciências Sociais. Foi-lhes dito pelos funcionários que a Direcção da Universidade alega, que não têm direito a matricular-se por não serem residentes em Rabat nem terem nos seus documentos de identificação emitidos em Rabat.

Este argumento não é, no entanto, aplicado aos Marroquinos que chegam de todo o reino de Marrocos e inclusive dos territórios ocupados do Sahara Ocidental.

Esta medida não é única relativamente aos estudantes saharaui que encontram ano após ano mais dificuldades de perseguirem os seus estudos superiores.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Preso politico Saharaui Amaadour presente em tribunal, julgamento adiado e continua em greve de fome

PUSL.- O preso político saharaui Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) foi presente a tribunal na passada terça-feira dia 16 de Abril após 90 dias de detenção arbitrária (prazo máximo de detenção sem julgamento). O tribunal não informou o advogado de defesa que por essa razão não compareceu e o julgamento foi adiado para o próximo dia 11 de Junho.

O “esquecimento” do tribunal em convocar o advogado de defesa faz assim com que Amaadour continuará detido perfazendo 147 dias sem julgamento o que é ilegal.

Uma manobra utilizada frequentemente quando se trata de presos políticos saharauis cujos julgamentos são adiados consecutivamente, estendendo assim o período de prisão preventiva muito para além do tempo determinado por lei. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Preso politico Saharaui Lahoucine Amaadour em greve de fome

PUSL.- O preso político saharaui Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) entrou em greve da fome a 9 de Abril contra os graves maus tratos e a negação arbitrária das visitas de familiares.

O líder estudantil foi entregue às autoridades marroquinas em Nadour, Marrocos, em 17 de janeiro pelas autoridades espanholas que expulsaram Amaadour após a sua chegada às ilhas Canárias sem ter sido respeitado o processo legal após o seu pedido de asilo político.

À chegada a Nadour, o jovem foi submetido a um primeiro interrogatório pelas autoridades marroquinas, com base num mandado de busca e apreensão.

Segundo as informações da família, Amaadour recusou-se a assinar os documentos que lhe foram apresentados, pois o conteúdo não corresponde às suas declarações. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Apresentado na Universidade do Porto Relatório sobre a situação em que crianças e jovens saharauis vivem nos territórios ocupados

PUSL.- Terça-feira, Isabel Lourenço, membro da Fundação Sahara Ocidental e colaboradora do Pusl apresentou o “Relatório sobre o abuso dos direitos das crianças e estudantes saharauis nos territórios ocupados do Sahara Ocidental”. A apresentação foi organizada pelo Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto (Portugal).

A apresentação deste relatório despertou grande interesse entre os estudantes da faculdade, professores e investigadores e jornalistas presentes.

O relatório denuncia, de forma muito detalhada, a terrível situação de violência continuada sofrida pelas crianças e estudantes saharauis nos territórios ocupados do Sahara Ocidental. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Conferência Crianças e Estudantes Saharauis sob ocupação

PUSL.- O Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto irá apresentar o “Relatório sobre o abuso dos direitos das Crianças e Estudantes Saharauis nos territórios ocupados do Sahara Ocidental” no próximo dia 6 de Março, pelas 16:30, na Faculdade de Letras da UP, sala de reuniões.

Este é o primeiro relatório sobre as consequências nefastas que um conflito armado por resolver tem sobre as crianças e jovens. Devido aos impedimentos impostos aos jornalistas pelo Reino de Marrocos e ao difícil acesso da comunicação social aos territórios ocupados do Sahara Ocidental este conflito não tem encontrado o eco que justificaria. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Líder estudantil Saharaui vai ser presente a Juiz de instrução dia 29 de Janeiro

PUSL .- Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) vai ser presente ao juiz de instrução em Marraquexe no próximo dia 29 de Janeiro.

O Jovem foi deportado no passado dia 17 de Janeiro das Ilhas Canárias após recusa de pedido de asilo em circunstâncias que até ao momento não foram esclarecidas pelas autoridades Espanholas, e detido pelas autoridades marroquinas ao regressar, estando neste momento na prisão de Oudaya em Marrakesh.

Quem é Lahoucine Amaadour/ Husein Bachir Brahim

Husein Bachir Brahim Saharaui nasceu a 3 de Janeiro de 1991 em Guelmin, cresceu na capital do Sahara Ocidental, El Aaiun onde passou a sua infância até que a família foi viver para Tan Tan. Como todos os Saharauis tem um nome “marroquino” Lahoucine Amaadour, imposto pelas autoridades de ocupação e que é o nome oficial em toda a documentação.

Em 2011/2012 iniciou os seus estudos de direito público na Universidade Ibn Zohr, em Agadir, encontrando-se no terceiro ano de direito quando teve que interromper os estudos devido à perseguição das autoridades marroquinas. Amaadour era conhecido pela sua actividade politica e um dos lideres da Associação de Estudantes Saharauis que defende os direitos dos estudantes, mas também advoga a independência do Sahara Ocidental. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Mais 5 presos políticos saharauis do grupo de estudantes “El Ouali” libertados esta manhã da prisão de Tiznit e Ait Melloul

PUSL.- Mustafa Burkah, Mohammed Rgueibi, Ali Shargui, Hamza Ramí e Ibrahim Almasih foram libertados esta manhã com sentença cumprida após três anos de detenção.

O grupo é composto por 15 estudantes que foram detidos em 2016. 11 dos quais foram condenados a 3 anos e os restantes 4 a 10 anos de prisão.

Todo o processo desde a detenção destes jovens foi acompanhado pelo PUSL cujos artigos e relatórios podem ser consultados aqui. (relatório e artigos) Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Saem em liberdade 4 presos politicos Saharauis do Grupo de estudantes “Companheiros de El Uali”

PUSL.- Nasser Amenkour, Omar Laajna, El Waki Wakari e Salek Baber sairam esta manhã em liberdade com pena cumprida, após 3 anos de detenção.

Estes 4 estudantes fazem parte do Grupo conhecido como “Companheiros de El Uali”. Este grupo é composto por 15 estudantes que foram detidos em 2016, sendo que 11 foram condenados a 3 anos de prisão e os restantes 4 têm sentenças de 10 anos.

Todo o processo desde a detenção destes jovem tem sido acompanhado pelo PUSL cujos artigos e relatórios podem ser consultados aqui. (relatório e artigos) Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 2 3 5