Hamadi Naciri entra em coma ao 13º dia de greve de fome

No sábado, 30 de Abril, Hamadi Naciri entrou em coma após 13 dias de greve de fome e fui levado às urgências do hospital de Smara.

Hamadi Naciri e Gabal Jouda, iniciaram uma greve de fome aberta em frente ao edifico da administração de Smara contra as represálias arbitrárias que têm sofrido devido à sua condição de activistas saharauis e contra a política de apartheid promovida pelo regime de ocupação marroquino a 17 de Abril passado.

Hamadi Naciri, Presidente da Organização Freedom Sun para a Protecção dos Defensores dos Direitos Humanos Saharauis e a Sra. Gabbal Jouda, membro fundador da mesma organização, reivindicam o respeito pelos seus direitos sociais e económicos que lhes são negados pelo regime de ocupação e apartheid marroquino.

Os dois activistas esperam com esta acção alertar a comunicação social para os problemas diários de sobrevivência da população saharaui, entre os quais o deslocamento forçado para território marroquino através da recolocação laboral e o controle da alimentação. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Estudantes saharauis em greve de fome totalmente incomunicáveis

Os estudantes saharauis detidos de forma arbitrária há mais de um anos e três meses sem julgamento, que iniciaram a 10 de Abril uma greve de fome de tempo indeterminado foram totalmente isolados pela administração da prisão de Oudaya.

Segundo a última informação das famílias os jovens estão sem visitas, sem poderem ir ao patio e sem contacto com outros presos. O estado de saúde dos estudantes é muito grave devido às torturas e maus tratos e às 5 greve de fome que já realizaram ao longo da sua detenção ilegal.

Esta greve dos estudantes conhecidos como grupo El Wali , é a última forma de protesto que têm disponível. Os 13 grevistas e três que devido ao estado de saúde muito debilitado não participaram greve, viram o seu julgamento novamente adiado no passado dia 28 de Março para 24 de Abril, sendo este o 8º adiamento.

Recordamos que este grupo de presos políticos saharauis já realizou 5 greves de fome exigindo um julgamento justo e o respeito pelas condições básicas e contra as torturas e maus tratos de que têm sido alvo desde a sua detenção arbitrária, tendo uma das greves ultrapassado os 45 dias. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Estudantes presos políticos saharauis em Greve de Fome

Os estudantes saharauis detidos de forma arbitrária há mais de um anos e três meses sem julgamento, anunciaram hoje dia 10 de Abril o inicio de uma greve de fome de tempo indeterminado. Esta greve é como se pode ler no comunicado dos estudantes conhecidos como grupo El Wali , a última forma de protesto que têm disponível. Os 13 grevistas e três que devido ao estado de saúde muito debilitado não participam na greve, viram o seu julgamento novamente adiado no passado dia 28 de Março, sendo este o 8º adiamento.

O julgamento está agora agendado para 24 de Abril.

Recordamos que este grupo de presos políticos saharauis já realizou 5 greves de fome exigindo um julgamento justo e o respeito pelas condições básicas e contra as torturas e maus tratos de que têm sido alvo desde a sua detenção arbitrária, tendo uma das greves ultrapassado os 45 dias

Os estudantes reafirmam a sua qualidade de presos políticos, detidos devido às suas actividades sindicais e politicas nas universidades de Agadir e Marraquexe, e classificam a sua detenção arbitrária como uma acção típica de regimes ditatoriais e colonialistas.

Este grupo esgotou todas as possibilidades e tentativas de dialogo com a administração da prisão de Oudaya, onde se encontram, tendo que recorrer à greve de fome para poderem reivindicar os seus direitos básicos enquanto prisioneiros políticos. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Presos politicos saharauis na prisão negra de el Aaiun, em greve de fome, castigados e isolados

Após a denúncia de Ali Saadoni que foi difundida ontem sobre a greve de fome que Saadoni, Aargoubi e Elfak iniciaram há 11 dias e o seu depoimento como preso político que defende e continuará a defender o direito à autodeterminação do povo saharaui, a administração da prisão negra de El Aaiun colocou os três grevistas em celas de Isolamento total.

Os presos políticos foram despojados dos seus parcos pertences e apesar de estarem em greve de fome e em condições de saúde preocupantes estão agora detidos em celas de isolamento individuais.

O vídeo de Saadoni que foi feito na prisão de forma clandestina foi divulgado em vários grupos de whatsapp, o que provocou a retaliação da administração da prisão. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

9º dia de greve de fome de Presos politicos saharauis na prisão negra de El Aaiún

Os presos politicos saharauis Ali Saadouni, Nouradin Elargoibi e Khaliehna Elfak iniciaram uma greve de fome a 4 de janeiro uma vez que a administração da prisão não cumpriu as promessas que fez após os vários protestos dos presos para respeitar os seus direitos básicos e ao continuo adiamento do seu julgamento.

Ali Saadoni fez uma declaração hoje na qual explica que a única razão para a os 2 anos de prisão a que foram condenados, é a sua luta pela autodeterminação do Sahara Ocidental, um direito inalienável do Povo Saharaui.

Irão continuar a greve de fome até que sejam tratados de acordo com os estandartes mínimos para presos das Nações Unidas. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Presos saharauis na prisão Negra de El Aaiun iniciam greve de fome

O preso politico Ali Saadoni apresentou à administração da prisão negra uma queixa relativa à proibição de utilização do telefone conforme é direito dos detidos assim como a proibição de visitas.

Os três presos politicos saharauis Ali Saadouni, Nouradin Elargoibi e Khaliehna Elfak avisaram que irão iniciar uma greve de fome hoje, 4 de janeiro 4, uma vez que a administração da prisão não cumpriu as promessas que fez após os vários protestos dos presos para respeitar os seus direitos básicos e ao continuo adiamento do seu julgamento. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Presos politicos saharauis entram em greve de fome aberta na prisão de El Aaiun

Ali Saadoni, Nouradin Elargoubi e Khaliehna Elfak, activistas saharauis que estão a aguardar julgamento na prisão negra de El Aaiun, anunciaram que irão entrar em greve de fome de tempo indeterminado amanha dia 15 de Dezembro.

Os três activistas que já tinham feito um protesto no dia internacional de direitos humanos com um protesto sentado no pátio da prisão.

Os presos politicos denunciam as condições degradantes da prisão, o facto de estarem detidos com presos de delito comun, a proibição de visitas dos seus familiares e o adiamento do julgamento por duas vezes consecutivas, estando agora anunciado para o próximo dia 21 de Dezembro. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Aziz Aluahadi transferido de urgência para o hospital após 43 dias de Greve de Fome

15211793_1560686800614325_499962756_nAziz Aluahadi que entrou hoje, dia 5 de Novembro no seu 43 dia de greve de fome teve que ser transferido de urgência da prisão de Oudaya, Marraquexe para o hospital dessa cidade.

Segundo informação da família Aziz vomitava sangue para além de um estado geral muito debilitado.

Aziz Aluahadi estudante saharaui e activista de direitos humanos aguarda julgamento há mais de 9 meses. O grupo de 14 estudantes presos políticos do qual faz parte foram detidos e torturados e exigem o direito a um julgamento justo.

Os jovens foram detidos devido à sua participação em manifestações pacíficas exigindo o direito de autodeterminação do povo saharaui. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Seis estudantes saharauis em estado critico de saúde terminaram greve de fome

huelga-de-hambre-1Dos 14 estudantes saharauis em greve de Fome na prisão de Marraquexe , detidos sem julgamento há mais de 9 meses, 6 encontram-se em estado de saúde critico e tiveram que interromper o seu protesto.

Os estudantes, Ali Shargui, Mohammed Dada, Omar Beijni, El Kantaoui Albar, Omar Laajna e Abedmoula Elhafidi encontram-se de muito debilitados e em estado saúde critico tendo interrompido a greve de fome.

Continuam em greve Aziz Aluahadi que entrou hoje no seu 36 dia de greve de fome e Hassan Eraji, Mustafa Burkah Salek Baber, Hamza Rami, Ibrahim Almasih Mohammed Rgueibi, Ahmed Abba Ali que estão em greve há 14 dias.

Segundo noticia da rede Maizarat, o preso político saharaui, Mbarek Daoudi apoia a greve de fome dos estudantes saharauis e iniciou uma greve de fome simbólica de 24h. Mbarek Daoudi continua detido em isolamento há meses. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Aziz Aluahadi, estudante saharaui e preso politico há 32 dias em greve de fome

15211793_1560686800614325_499962756_nTodos os estudantes saharauis presos politicos detidos em Marraquexe encontram-se em greve de fome aberta.

Aziz Aluahadi, entrou em greve de fome a 24 de Outubro em protesto contra o adiamento do julgamento e as torturas e maus tratos a que ele e os restantes estudantes saharauis presos em Marraquexe são sujeitos desde a sua detenção arbitrária.

Os outros estudantes detidos em Oudaya, Marraquexe uniram-se a sua greve de fome há 10 dias atrás em solidaridade com Aziz.

Aziz tem 23 anos, é estudante em, e membro da associação de estudantes saharauis de Agadir, foi detido a 6 de Fevereiro de 2016 devido à sua participação em protestos contra a ocupação marroquina do Sahara Ocidental. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Estudantes saharauis presos terminam greve de fome após 38 dias

Comunicado Estudiantes

Comunicado Estudiantes

30 de abril de 2016, porunsaharalibre.org

Após 38 dias em greve de fome, os estudantes saharauis, presos políticos na prisão de Oudaya, Marraquexe, terminam a sua greve de fome.

A administração da prisão retirou os estudantes das celas onde estavam com presos de delito comum, separando assim este grupo e foi-lhes concedido direito a visita. Os 16 jovens estão agora divididos em duas celas de 8 pessoas cada. Sendo reconhecido desta forma que não se tratam de presos de delito comum, mas sim de pessoas detidas pelas suas convicções politicas.

Num comunicado os estudantes saharauis alertam para a necessidade de se manter a pressão para que possam ter um julgamento justo, e realização de perícia médica aos detidos que foram torturados.

Recordamos que estes jovens estão arbitrariamente detidos, tendo-lhes sido sistematicamente recusada assistência judicial e foram sujeitos a tortura e práticas degradantes antes e após a sua detenção.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 2 3