Demite-se relatora do PE do pacto para incluir o Sahara no acordo com Marrocos devido às suas ligações com Rabat

teinteresa.es.- A responsável pelas negociações do acordo do Parlamento Europeu para incluir o Sahara Ocidental no acordo de comércio de produtos agrícolas e da pesca entre a UE e Marrocos, a eurodeputada liberal francesa, Patricia Lalonde, renunciou ao cargo de relator devido ao conflito de interesses devido às suas supostas ligações com Rabat.

A deputada, que é também membro do Conselho de EuroMedA com laços estreitos com o governo marroquino retirou-se como oradora antes do acordo sobre a Comissão de Comércio Internacional do Parlamento Europeu ir a votação na passada segunda-feira, anunciou o Presidente da Comissão, o socialista alemão Bernard Lange.

Lange disse que em qualquer caso, depois de “discussões sobre a independência da relatora em relação a Marrocos,” sempre que adequado “serão investigadas por um comitê especial do Parlamento” para determinar se foram cumpridos os padrões éticos da instituição. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

EQUO denuncia à UE conflito de interesses de Hill + Knowlton e tentavia de manipulação de decisões sobre Sahara Ocidental

PUSL.- O Eurodeputado Florent Marcellesi, do partido espanhol EQUO do grupo Greens / EFA, denunciou às autoridades da UE um possível conflito de interesse da empresa de consultoria Hill + Knowlton International Belgium. (ver carta em anexo).

Segundo noticia publicadas nos últimos dias o governo marroquino é um dos principais clientes da Hill + Knowlton International Belgium (H+K) cujo director-geral, Alain Berger é também o fundador da ONG EuroMedA, que realiza atividades diretamente relacionadas com Marrocos no Parlamento Europeu. Se confirmado, seria violar o Código de Conduta portal transparência da UE, uma vez que H + K obteria informações relativas a Marrocos e Sahara Ocidental desonestamente.

Na carta Florent Marcellesi define esta actividade da H+K particularmente perturbadora, devido ao facto “do governo de Marrocos ter sido e possivelmente continuar a ser um cliente líder da H + K e que a ONG EuroMedA exerça as suas actividades directamente em relação a Marrocos no Parlamento Europeu, incluindo eventos públicos. A EuroMedA Foundation não consta do registo do lobby da UE. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

GUE/NGL: Parlamento deve examinar os conflitos de interesses de eurodeputados sobre o dossier comercial UE-Marrocos

O grupo GUE/NGL manifesta a sua preocupação quanto a uma possível violação do código de conduta do Parlamento por parte de vários eurodeputados envolvidos nas discussões sobre os dossiers relativos às relações entre a UE, Marrocos e o Sahara Ocidental.

Os deputados em questão não divulgaram a sua participação no conselho de administração da EuroMedA, uma fundação com ligações ao governo marroquino. O caso parece apresentar um claro conflito de interesses.

Por este motivo, apoiamos o pedido feito ao Presidente Tajani pelo grupo Verts/ALE para remeter a questão para investigação.

O Grupo GUE/NGL pediu também ao presidente e aos coordenadores políticos da Comissão do Comércio Internacional do Parlamento que reconsiderem se a deputada do Parlamento Europeu, Patricia Lalonde, deveria continuar a ser a relatora do Parlamento sobre um importante acordo UE-Marrocos *. A deputada Lalonde nunca divulgou “qualquer conflito de interesses real ou potencial em relação ao assunto em consideração”, conforme exigido pelo Código de Conduta do Parlamento. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Deputados Europeus denunciados por violação de código de conduta favorecendo interesses marroquinos e ocupação do Sahara Ocidental

PUSl.- Philippe Lamberts, Co-Presidente do Grupo dos Verdes / ALE no Parlamento Europeu, escreveu em 27 de Novembro uma carta a Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu denunciando três Eurodeputadas e um Eurodeputado que têm estado activos na defesa dos interesses marroquinos, sem terem informado o parlamento sobre os seus conflictos de interesses e pede para que o assunto seja remetido ao Comité Consultivo sobre o Código de Conduta.

Lamberts alerta na carta “até à data, nenhum dos eurodeputados supracitados parece ter revelado o seu envolvimento nesta Fundação no âmbito da sua declaração de interesses financeiros, apesar da obrigação de o fazer nos termos do artigo 4.2. d) do Código de Conduta. (1)

Isto é particularmente preocupante, dado que todos estes deputados do Parlamento Europeu estiveram directamente envolvidos no processo de aprovação parlamentar em curso do Acordo de Liberalização do Comércio UE-Marrocos relativamente ao Sahara Ocidental e ao Acordo de Parceria UE-Marrocos.” Read more

Ayúdanos a difundir >>>