Takbar Haddi: “Tenho um filho que foi assassinado e não tenho o direito de recolher o seu corpo”

Cadena SER.-  Todos os dias, a mãe do activista saharaui Mohamed Lamin Haidala, que faleceu em 2015 numa prisão marroquina quando tinha apenas 21 anos, senta-se em frente da Delegação do Governo nas Ilhas Canárias à espera de uma resposta.

Ouça o áudio:

Read more

Ayúdanos a difundir >>>