ONU investigação de fraudes e outras ilegalidades sobre operações de Paz inclui MINURSO

PUSL.- NAÇÕES UNIDAS – O órgão de supervisão interna da ONU afirma num relatório (https://undocs.org/en/A/74/305(PartII) sobre operações de paz da ONU que o número de casos de fraude que decidiu investigar no ano passado aumentou quase 80% em relação a 2018, enquanto o número de casos de exploração e abuso sexual aumentou 40%.

O relatório de 2019 do Gabinete de Serviços de Supervisão Interna da ONU, que circulou na passada sexta-feira, divulga que o maior número de casos investigados ocorreu na missão de manutenção da paz da ONU na República Centro-Africana, seguida pelas operações de manutenção da paz no Mali, Congo, Sahara Ocidental e Sudão do Sul.

Segundo o relatório, das 249 investigações, 44 casos envolveram a missão de manutenção da paz na República Centro-Africana, 36 no Mali, 35 no Congo, 33 no Sahara Ocidental e 30 no Sudão do Sul, dezasseis relacionados com a missão política da ONU no Afeganistão e outros 55 envolveram 18 outras operações de paz.

No Sahara Ocidental, as investigações incluíam conduta proibida por um funcionário e um observador militar e fraude de seguro médico por um funcionário da ONU.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

A DIRECÇÃO POLÍTICA SAHARAUI SAÚDA A DECLARAÇÃO CONJUNTA DA UNIÃO AFRICANA E DA ONU SOBRE O APOIO À LEGALIDADE INTERNACIONAL NO SAHARA OCIDENTAL


BIR LAHLOU – Territórios Libertados Saharauis – APS

A República Árabe Saharaui Democrática (RASD) e a Frente Polisario saudaram, na sexta-feira, a declaração conjunta divulgada pela União Africana (UA) e pelas Nações Unidas (ONU), na qual as duas organizações reiteraram a sua adesão à legalidade internacional no Sahara Ocidental.

A Frente Polisario e a República Saharaui afirmaram que a declaração conjunta feita pelas duas organizações “nas circunstâncias actuais e três décadas após a assinatura por ambas as partes do acordo de paz da UA e da ONU em 1991, sublinha que não se pode obter um acordo justo, permanente e definitivo sem o exercício do povo saharaui ao seu direito inalienável à autodeterminação e independência, de acordo com o direito internacional que classifica a questão do Sahara Ocidental na sua estrutura legal como uma questão de descolonização.”

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Presidente da República Saharaui se reúne com Secretário Geral da ONU em Adis Abeba

Addis Abeba (Etiópia), 10 de fevereiro de 2020 (SPS) – O Presidente da República Saharaui e Secretário Geral da Frente Polisario, Brahim Gali, reuniu com o Secretário Geral das Nações Unidas, Sr. António Guterres, a pedido deste último, no âmbito das consultas oficiais entre a representação saharaui e as Nações Unidas.

Durante a reunião realizada à margem da 33ª Cúpula de Chefes de Estado e de Governo da União Africana, o Presidente Brahim Ghali transmitiu ao Secretário Geral da ONU a posição firme da Frente Polisario no processo de paz da ONU no Sahara Ocidental, enfatizando que o povo Saharaui perdeu a confiança na ONU e na sua missão implantada no território para terminar o processo de descolonização, confirmando que os Saharauis não participarão em nenhum processo que não respeite o direito inalienável do povo Saharaui à sua auto determinação e independência, conforme exigido pelas resoluções da Assembleia Geral e do Conselho de Segurança.

Por sua parte, Guterres expressou o compromisso da ONU em trabalhar para avançar no processo político no Sahara Ocidental, expressando a sua esperança de nomear um enviado pessoal no menor tempo possível.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Estados exortam Espanha a respeitar os direitos do povo saharaui no Conselho dos Direitos Humanos

WSRW.- A Namíbia e Timor-Leste recomendaram hoje que a Espanha respeite o direito do povo saharaui ao consentimento livre, prévio e informado no que diz respeito à exploração dos recursos naturais do Sahara Ocidental.

A Espanha passou hoje pela sua terceira Revisão Periódica Universal; uma revisão por pares por outros Estados Membros da ONU dos direitos humanos do país.

A Namíbia e Timor-Leste aproveitaram a oportunidade para manifestar as suas preocupações sobre o envolvimento da Espanha no roubo dos recursos naturais do Sahara Ocidental e recomendaram que a Espanha respeitasse o quadro internacional de Empresas e Direitos Humanos e, como tal, respeitasse o direito ao consentimento dado de forma livre, prévia e informado do povo saharaui à retirada de recursos da sua pátria.

Durante as duas revisões anteriores da UPR da Espanha em 2010 e 2015, nenhum Estado tratou da responsabilidade continuada da Espanha em relação ao Sahara Ocidental.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Presidente saharaui pede à ONU que encerre a brecha ilegal na zona tampão em Guerguerat

PUSL.- Numa carta endereçada ao secretário-geral da ONU, o presidente saharaui Brahim Ghali insta a ONU a tomar medidas para o fecho da brecha ilegal na zona tampão de Guerguerat, uma clara violação de todos os acordos assinados com a ONU e entre a Frente Polisario e Marrocos.

Carta ao Secretário Geral da ONU publicada pela SPS (agência nacional saharaui)

“V. Exa. António Guterres

Secretário-Geral das Nações Unidas

Nações Unidas, Nova Iorque

Bir Lehlou, 15 de janeiro de 2020

Vossa Excelência,

A Frente POLISARIO observou, com surpresa e insatisfação, a declaração atribuída ao porta-voz do Secretário-Geral do Sahara Ocidental em 11 de janeiro de 2020 e a declaração do porta-voz do Secretário-Geral durante o seu briefing diário à imprensa em 13 de janeiro de 2020 sobre a passagem ilegal da chamada “Africa Eco Race” pelo Sahara Ocidental ocupado.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Brahim Ghali dirige-se a Guterres: A ONU deve fazer mais para restaurar a confiança do nosso povo no processo de paz da ONU no Sahara Ocidental

Bir Lehlou (República Saharaui) 30 de dezembro de 2019 (SPS) – O Presidente da República Saharaui e Secretário Geral da Frente Polisario, Sr. Brahim Ghali, dirigiu uma carta no dia 28 de dezembro ao Secretário Geral da ONU, Sr. António Guterres, enfatizando que a ONU precisa fazer mais para restaurar a confiança do povo Saharaui no processo de paz da ONU no Sahara Ocidental.

Ele indicou na carta, que será distribuída aos membros do Conselho de Segurança da ONU, que existem várias medidas específicas que a ONU precisa implementar para restaurar a confiança perdida do povo do Sahara Ocidental no processo.

Por outro lado, Brahim Ghali afirmou que, embora a Polisario “reitera o compromisso contínuo com uma solução pacífica para o conflito, nunca pode ser um parceiro em qualquer processo que não respeite totalmente e não preveja o exercício pelo povo do Sahara Ocidental ao sua direito inalienável à autodeterminação e independência, de acordo com as resoluções relevantes da Assembleia Geral e do Conselho de Segurança.”

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

A AGNU enfatiza as suas responsabilidades para com o povo saharaui, a solução deve ser baseada no exercício da autodeterminação

Nova York, 14 de dezembro de 2019 (SPS) – A Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU) aprovou uma nova resolução em que afirma as suas responsabilidades para com o povo saharaui e o seu direito inalienável à autodeterminação.

A Assembleia Geral das Nações Unidas, responsável por questões de descolonização, renova a posição da comunidade internacional que não reconhece a soberania de Marrocos sobre o Sahara Ocidental num momento em que a França tenta, dentro do Conselho de Segurança, mudar a natureza jurídica da questão saharaui para impedir que o povo saharaui obtenha a sua independência e soberania sobre as suas terras ancestrais em clara conspiração com o ocupante marroquino.

A votação unânime da Assembleia Geral da ONU, que inclui 193 países, reflete a adesão da comunidade internacional à legitimidade na questão do Sahara Ocidental, sobre a qual esta resolução foi adotada hoje como uma questão de descolonização.

Cabe ressaltar que a Quarta Comissão aprovou esta resolução em outubro, sob o tema “Implementação da Declaração sobre Concessão de Independência a Países e Povos Coloniais”.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Conselho de Segurança da UN renova mandato da Missão para o Sahara Ocidental por um ano

PUSL.- A votação do Conselho de Segurança que teve lugar hoje aprovou a resolução 2494 que renova o mandato da MINURSO (Missão para o Referendo no Sahara Ocidental).

Tanto a Rússia como a África do Sul se abstiveram. A Rússia é membro permanente do Conselho de Segurança e é a segunda vez que se absteve na aprovação de uma resolução referente do Sahara Ocidental.

França outro membro permanente e defensor tradicional da posição de Marrocos tem feito pressão para que o mandato da MINURSO fosse prolongado por ano em vez dos 6 meses da última votação em Abril deste ano.

O status quo permanence, e o mandato da MINURSO não irá incluir nenhum mecanismo de protecção da população saharaui sob ocupação marroquina e vitima de graves violações dos direitos humanos.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Hmad Hamad: “Nações Unidas utilizam os territórios ocupados do Sahara Ocidental como base militar”

PUSL.- Hmad Hamad ( activista saharaui e vice-presidente da CODAPSO -Comité de Defesa do Direito à Autodeterminação do Povo do Sahara Ocidental)

As Nações Unidas, nomeadamente a MINURSO (Missão das Nações Unidas para o Referendo no Sahara Ocidental) está no Sahara Ocidental desde 1991, ano da assinatura do cessar-fogo entre a Frente Polisário e Marrocos. O cessar-fogo tinha como base a realização do referendo que permitira ao nosso povo escolher livremente o seu destino e alcançar a autodeterminação. Passados 28 anos continuamos sem referendo e agora sob quase 44 anos de ocupação por parte de Marrocos.

A MINURSO e o Conselho de Segurança não foram capazes de cumprir o que foi determinado em sede das Nações Unidas e passam décadas a protelar a implementação das resoluções que levariam ao fim de uma ocupação de 4 décadas.

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

O ex-presidente alemão Horst Köhler deixa o seu cargo no Sahara Ocidental na ONU

Horst KoehlerPUSL / Jornal Tornado .- Horst Köhler, que foi presidente da Alemanha por seis anos, deixou o seu cargo como enviado da ONU para o território do Sahara Ocidental. A sua saída por motivos de saúde deixa o conflito para resolver, uma disputa de décadas no limbo.

O ex-presidente alemão anunciou que deixaria o cargo na quarta-feira, dois anos depois de assumir o papel de enviado pessoal do Secretário Geral da ONU para o Sahara Ocidental.

Koehler de 76 anos informou o secretário-geral da ONU, António Guterres, num telefonema, pode-se ler no comunicado da ONU.

O ex-presidente, Köhler encabeçou os esforços da ONU para acabar com o impasse de longa data entre Marrocos e a Frente Polisário. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Sahara Ocidental: Conselho de Segurança renova mandato da MINURSO por 6 meses

PUSL.- Na reunião de hoje do Conselho de Segurança (CS) sobre o Sahara Ocidental foi aprovado com 13 votos a favor e duas abstenções (Federação Russa e África do Sul) a extensão do mandato da MINURSO (Missão das Nações Unidas para o referendo no Sahara Ocidental) por seis meses.

Todos os membros do CS apoiam os esforços do enviado pessoal do Secretário Geral da ONU, o Sr. Horst Koehler e o desempenho da MINURSO e de Colin Stewart.

O texto aprovado foi da autoria dos Estados Unidos que se mostraram desapontados com as abstenções e enfatizaram a necessidade de acelerar o processo para alcançar uma solução mutuamente aceitável e realista que resulte na autodeterminação do povo saharaui.

França, o aliado histórico de Marrocos afirmou que é necessário um processo politico que seja realista e que a proposta de plano de autonomia de Marrocos é uma solução credível. Votaram favoravelmente, mas defendem um mandato de um ano e não de seis meses, argumentando que são mandatos mais estáveis. Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 2 3 11