Preso politico Saharaui Amaadour presente em tribunal, julgamento adiado e continua em greve de fome

PUSL.- O preso político saharaui Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) foi presente a tribunal na passada terça-feira dia 16 de Abril após 90 dias de detenção arbitrária (prazo máximo de detenção sem julgamento). O tribunal não informou o advogado de defesa que por essa razão não compareceu e o julgamento foi adiado para o próximo dia 11 de Junho.

O “esquecimento” do tribunal em convocar o advogado de defesa faz assim com que Amaadour continuará detido perfazendo 147 dias sem julgamento o que é ilegal.

Uma manobra utilizada frequentemente quando se trata de presos políticos saharauis cujos julgamentos são adiados consecutivamente, estendendo assim o período de prisão preventiva muito para além do tempo determinado por lei. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Preso politico Saharaui Lahoucine Amaadour em greve de fome

PUSL.- O preso político saharaui Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) entrou em greve da fome a 9 de Abril contra os graves maus tratos e a negação arbitrária das visitas de familiares.

O líder estudantil foi entregue às autoridades marroquinas em Nadour, Marrocos, em 17 de janeiro pelas autoridades espanholas que expulsaram Amaadour após a sua chegada às ilhas Canárias sem ter sido respeitado o processo legal após o seu pedido de asilo político.

À chegada a Nadour, o jovem foi submetido a um primeiro interrogatório pelas autoridades marroquinas, com base num mandado de busca e apreensão.

Segundo as informações da família, Amaadour recusou-se a assinar os documentos que lhe foram apresentados, pois o conteúdo não corresponde às suas declarações. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Preso politico saharaui, Mohammed Benno libertado

BENTILI.- O prisioneiro politico saharaui “Mohammed Mansour Salama Benno” foi libertado nesta quinta-feira 28/03/2019 depois de passar um mês e cinco dias na cadeia negra de El Aaiun no Sahara Ocidental ocupado.

Mohammed foi detido a 23/02/2019 após a sua participação numa manifestação não violenta que se organizou na Avenida Tan Tan em El Aaiun, exigindo a autodeterminação do povo saharaui.

As autoridades marroquinas torturaram-no por mais de 72 horas na esquadra da policia e, em seguida foi enviado para a prisão negra da cidade, na terça-feira, 27/02/2019. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Preso politico saharaui Mbarek Daoudi libertado

PUSL.- O preso politico saharaui Mbarek Daoudi foi libertado esta manhã com pena cumprida após 5 anos e meio de prisão. Daoudi teve vários julgamentos sem nunca terem sido apresentadas provas de qualquer crime cometido.

Daoudi que foi vítima de tortura e esteve várias vezes em greve de fome, uma das vez mais de 50 dias.

O processo jurídico de Mbarek Daoudi é repleto de atropelos à lei e justiça com várias condenações sucessivas e que não têm em conta o tempo em detenção arbitrária.

O estado de saúde de Daoudi tem vindo a deteriorar-se durante o seu tempo de detenção, devido à negligência médica sistemática a que os presos políticos estão sujeitos.

PUSL congratula Mbarek Daoudi e a sua familia pela libertação. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Prisioneiro político saharaui El Hafed Iazza em estado de saúde alarmante

PUSL.- A administração local de prisões de Bouzkarn, Marrocos, transferiu na quinta-feira 28 de fevereiro o prisioneiro político saharaui Yahya Mohammed El Hafed Iazza para um hospital na cidade de Guelmim após uma grave deterioração do seu estado de saúde.

Iazza tem problemas respiratórios graves, sofre de asma e a sua saúde tem vindo a deteriorar-se devido as condições de detenção desumanas desde a sua detenção em 27 de Fevereiro de 2008.

As celas por onde tem passado carecem todas do mínimo de condições de higiene, estão repletas de vermes, sem ventilação apropriada e cheias de humidade. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Mohamed Ayoubi – sem justiça um ano após o seu falecimento

PUSL.- Mohamed Ayoubi preso politico de Gdeim Izik em liberdade condicional faleceu a 22 de Fevereiro de 2018 em El Aaiún, a primeira vitima mortal deste grupo de heróis nacionais saharauis, injustamente condenados pelo regime ocupante a penas de 20 anos a perpetua. Marrocos é responsável por mais esta morte num longo historial de assassinatos, torturas, desaparecimentos forçados, bombardeamentos, o lento genocídio do povo saharaui só terá fim no dia em que Marrocos saia dos territórios ocupados e a comunidade internacional assuma a sua responsablilidade.

Ayoubi que foi detido pelas autoridades de ocupação marroquinas durante o desmantelamento de Gdeim Izik a 8 de Novembro de 2010, vitima de violação e torturas físicas e psicológicas durante vários dias tanto na sede da Gendarmaria como na esquadra da Policia em El Aaiún, Sahara Ocidental, foi transferido com vários presos do grupo de Gdeim Izik no dia 11 de Novembro para Salé Rabat no Reino de Marrocos.

Devido à tortura sofrida, teve que se manter numa cadeira de rodas durante o seu tempo de detenção em Salé 2 até ao dia 12 de Janeiro de 2011 quando o transferiram ao hospital Souissi Rabat onde ficou internado até ao dia 28 de Fevereiro 2011. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Laaroussi, preso político saharaui transferido para Bouzakarn

PUSL.- Segundo a sua família, o preso político saharauí do grupo Gdeim Izik, Abdel Jalil Laaroussi, foi transferido no passado sábado, 10 de fevereiro, da prisão de El Arjat para a prisão de Bouzakarn.

Laaroussi, condenado à prisão perpétua, está em isolamento prolongado desde setembro de 2017.

As condições de saúde do presos político tem-se deteriorado desde a sua detenção em 2010.

A advogada de 18 dos 19 presos do grupo Gdeim Izik, Maitre Olfa Ouled, apresentou uma denúncia ao Comitê contra a Tortura da ONU  (CAT) de vários presos deste grupo, incluindo Abdel Jalil Laaroussi. A decisão final do CAT ainda não foi publicada.

A família pôde visitá-lo várias vezes esta semana, já que Bouzakarn está mais perto de El Aaiun. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Líder estudantil Saharaui vai ser presente a Juiz de instrução dia 29 de Janeiro

PUSL .- Lahoucine Amaadour (nome saharaui Husein Bachir Brahim) vai ser presente ao juiz de instrução em Marraquexe no próximo dia 29 de Janeiro.

O Jovem foi deportado no passado dia 17 de Janeiro das Ilhas Canárias após recusa de pedido de asilo em circunstâncias que até ao momento não foram esclarecidas pelas autoridades Espanholas, e detido pelas autoridades marroquinas ao regressar, estando neste momento na prisão de Oudaya em Marrakesh.

Quem é Lahoucine Amaadour/ Husein Bachir Brahim

Husein Bachir Brahim Saharaui nasceu a 3 de Janeiro de 1991 em Guelmin, cresceu na capital do Sahara Ocidental, El Aaiun onde passou a sua infância até que a família foi viver para Tan Tan. Como todos os Saharauis tem um nome “marroquino” Lahoucine Amaadour, imposto pelas autoridades de ocupação e que é o nome oficial em toda a documentação.

Em 2011/2012 iniciou os seus estudos de direito público na Universidade Ibn Zohr, em Agadir, encontrando-se no terceiro ano de direito quando teve que interromper os estudos devido à perseguição das autoridades marroquinas. Amaadour era conhecido pela sua actividade politica e um dos lideres da Associação de Estudantes Saharauis que defende os direitos dos estudantes, mas também advoga a independência do Sahara Ocidental. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Mais 5 presos políticos saharauis do grupo de estudantes “El Ouali” libertados esta manhã da prisão de Tiznit e Ait Melloul

PUSL.- Mustafa Burkah, Mohammed Rgueibi, Ali Shargui, Hamza Ramí e Ibrahim Almasih foram libertados esta manhã com sentença cumprida após três anos de detenção.

O grupo é composto por 15 estudantes que foram detidos em 2016. 11 dos quais foram condenados a 3 anos e os restantes 4 a 10 anos de prisão.

Todo o processo desde a detenção destes jovens foi acompanhado pelo PUSL cujos artigos e relatórios podem ser consultados aqui. (relatório e artigos) Read more

Ayúdanos a difundir >>>
1 2 3 10