Manifestações em homenagem a Mohamed Abdelaziz no Sahara Ocidental ocupado

3 de junho de 2016, porunsaharalibre.org

No dia em que começaram as cerimónias fúnebres oficiais nos campos de refugiados saharauis, a população saharaui nos territórios ocupados também assinalou e homenageou Mohamed Abdelaziz, Presidente da RASD e Secretário Geral da Frente Polisário.

Depois da oração de sexta-feira, centenas de Saharauis saíram da Mesquita e juntaram-se numa enorme manifestação em homenagem a Mohamed Abdelaziz, entoando palavras de ordem como “labadil, labadi antakrir el massir” (não há outra solução que não seja a autodeterminação).

Apesar da enorme presença militar, paramilitar, forças auxiliares, policiais e policia secreta que têm atacado constantemente os manifestantes nos últimos dias para impedir qualquer manifestação de pesar, não lhe foi possivel impedir o mar de saharauis no bairro de Matalaa.

El Aaiun está transformado numa quartel militar com centenas de veículos das forças de ocupação a cruzaram a cidade sem interrupção e com a chegada de mais tanques e outros veículos.

Segundo nos informa o vice-presidente da CODAPSO, Hmad Hamad , o clima é muito tenso e a força e resistência dos saharauis, estão a criar temor às forças de ocupação.

Na manifestação de hoje houve vários feridos após a brutal intervenção marroquina, mas a população está destemida e mais determinada que nunca a defender a sua pátria e exigir a sua autodeterminação e independência, continuamente adiada devido à recusa de Marrocos em aceitar a legalidade internacional e contar com a estagnação do processo e o silêncio cúmplice do Ocidente.


Também na cidade de Smara, a população saiu da mesquita após a oração de sexta-feira entoando “Ya Chaiid artah artah sa nawasl elkaifah” (martir descansa que nós continuaremos a luta) e juntou-se numa grande manifestação que foi de imediato atacada pelas forças de ocupação.

A cidade de Bojador também foi palco do mesmo tipo de manifestações que foram desmanteladas pelo ocupante marroquino.

As manifestações irão continuar durante o dia de amanhã, algumas organizadas pelas associações saharauis, outras espontâneas como tem acontecido desde o anúncio do falecimento no passado dia 31 de Maio.

A maior homenagem que poderia ser feita a Mohamed Abdelaziz, é esta mostra da inabalável luta do povo saharaui pela sua pátria e independência, a união do povo saharaui que tanto nos campos de refugiados, como nos territórios ocupados e na diáspora choram a partida do seu líder e ao mesmo tempo anunciam ao mundo que seguirão até à vitória final.

Ayúdanos a difundir >>>